CTT e BCP pressionam Lisboa. Mar vermelho inunda a Europa

As cotadas portuguesas estão a negociar, na sua maioria, no ‘vermelho’, seguindo o exemplo europeu. O mercado petrolífero está a enfrentar quebras superiores a 1,5% na abertura das negociações atlânticas. A Europa inicia o dia no ‘vermelho’ depois do aumento da inflação nos EUA, um dado que prejudicou o fecho de Wall Street.

A bolsa de Lisboa (PSI) encontra-se esta quinta-feira, 12 de maio, a negociar em terreno negativo ao desvalorizar 1,34% para 5,712.35 pontos.

Dez minutos depois da abertura, os CTT e o BCP são as cotadas com a maior desvalorização ao caírem 2,02% e 1,94% para 3,66 e 0,15 euros, respetivamente. A queda da empresa de João Bento em bolsa continua esta sessão depois dos trabalhadores anunciarem greve parcial para o próximo dia 25 por aumentos salariais.

A EDP Renováveis perde 1,77% para 20,56 euros, a Galp recua 0,94% para 10,56 euros, a Navigator desce 0,66% para 3,89 euros, a Sonae desliza 0,71% para 0,97 euros e a EDP cai 0,60% para 4,48 euros. Ainda no ‘vermelho’, a Semapa deprecia 0,15% para 13,18 euros, a Altri desvaloriza 0,07% para 6,72 euros, a Corticeira Amorim cai 1,38% para 10,04 euros e a Jerónimo Martins afunda 1,37% para 19,38 euros.

A REN está a negociar de forma inalterada ao fecho de ontem, com os títulos fixados em 2,91 euros.

A Europa segue também em terreno negativo com perdas superiores a 2%. O alemão DAX perde 2,24%, o francês CAC desliza 2,20%, o espanhol IBEX decresce 1,53%, Itália deprecia 1,94% e o britânico recua 2,07%. O Euro Stoxx 50 desvaloriza 2,49% para 3.556,95 pontos.

“Mercado europeu inicia a sessão com quedas expressivas, após as bolsas em Wall Street terem sido castigadas pela divulgação dos dados de inflação, que demonstraram uma escalada de preços mais elevada e persistente que o esperado, gerando receios de uma postura mais agressiva por parte do Banco Central norte-americano”, explica Ramiro Loureiro, analista de mercados do Millennium investment banking.

“Foco para ações relacionadas com criptomoedas, como a Argo Blockchain, à medida que o mercado das moedas digitais recua, após o colapso da stablecoin TerraUSD. As ações tecnológicas também irão estar no centro das atenções, depois do índice tecnológico norte-americano ter desvalorizado mais de 3% na sessão de ontem”, adianta em comunicado.

No mercado petrolífero, o Brent recua 1,84% para 105,53 dólares e o WTI desvaloriza 2,15% para 103,44 dólares, mas as negociações mantêm-se acima dos 100 dólares. O gás natural está no ‘vermelho’ a perder 1,48% para 7,543 dólares.

No mercado cambial, o euro desliza 0,19% para 1,0491 dólares e a libra esterlina perde 0,24% para 1,2220 dólares.

Recomendadas

Wall Street encerra mista. Resultados das tecnológicas aliados à inflação preocupam investidores

O S&P 500 encerra a perder 0,81% para os 3.941,48 pontos. O índice tecnológico Nasdaq também fechou o dia em terreno negativo, a cair 2,35% para 11.264,45 pontos. Já o industrial Dow Jones encerrou o dia no ‘verde’, a subir 0,15% para 31.928,62 pontos.

Bolsa de Lisboa contraria Europa e encerra em terreno positivo com a EDP a liderar ganhos

Contrariamente, as congéneres europeias encerram a sessão no ‘vermelho’, excetuando o espanhol Ibex 35, que valoriza 0,05%.

Wall Street abre no ‘vermelho’. Snapchat arrasta sector tecnológico com perdas superiores a 38%

As ações da Snapchat (Snap) caem 38,05% para 13,96 dólares e arrastam o sector tecnológico depois de a empresa ter emitiu uma declaração em que fazia uma revisão em baixa das suas previsões sobre o crescimento trimestral e apontou para a deterioração do ambiente macroeconómico.
Comentários