CTT vão reduzir 800 pessoas nas operações em três anos

Os CTT preveem reduzir cerca de 800 pessoas nas operações da empresa ao longo de três anos, devido à queda do tráfego do correio, de acordo com o Plano de Transformação Operacional hoje divulgado.

Este plano de reestruturação, que inclui a redução das remunerações da administração, estima “uma potencial redução de cerca de 800 ETI [equivalente a tempo inteiro] nas operações ao longo de três anos, em consequência da queda do tráfego do correio, de um total de 6.700 efetivos”, dos quais 6.200 efetivos e perto de 500 contratados a termo, referem os CTT em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Os gastos totais estimados, não recorrentes, são de 25 milhões de euros.

No âmbito da otimização de recursos humanos, os CTT – Correios de Portugal querem continuar a “eliminação de redundâncias”.

Do objetivo anteriormente anunciado de reduzir cerca de 200 trabalhadores, 140 já aceitaram sair da empresa até final deste ano, sendo que os gastos estimados são de 14 milhões de euros.

Relacionadas

CTT mudam de administrador financeiro

Esta cooptação será submetida a ratificação da próxima Assembleia Geral dos CTT.

CTT e BCP põem bolsa de Lisboa no verde, Europa maioritariamente negativa

O Plano de Reestruturação dos CTT, anunciado após o fecho do mercado, levou as ações a disparar 2,34% para 3,494 euros. O BCP também ajudou ao subir 1,58% para 0,2695 euros

PSD no Parlamento: Privatização dos CTT foi um compromisso de um governo PS

O deputado do PSD foi peremptório a dizer que “estava escrito e foi assinado por um governo do PS”, pelo que “só a falta de vergonha é que pode fazer com que se venha acusar o PSD da privatização dos CTT”.

Parlamento rejeita regresso dos CTT a empresa do Estado

A votação aconteceu depois de um debate no Parlamento em que PSD e CDS-PP rejeitaram responsabilidades no serviços dos CTT e PCP, PEV e Bloco defenderam a reversão da privatização.
Recomendadas

Novas ligações permitirão a Portugal produzir e exportar hidrogénio, diz Costa

O primeiro-ministro, António Costa, disse hoje que as novas ligações para transportar hidrogénio verde entre a Península Ibérica e França criam condições para Portugal ser produtor e exportador de energia para o resto da Europa.

Consumo de gás natural em Portugal diminuiu 5,7% em novembro

O consumo de gás natural em Portugal reduziu-se em 5,7% em novembro, para 5.304 gigawatts hora (GWh), face a igual mês do ano anterior, revelou hoje a Adene – Agência para a Energia.

Volume de negócios na indústria abranda para 16,2% em outubro

Os resultados foi fortemente influenciado pela evolução dos preços na indústria, cujo índice cresceu 16,2% (face a 19,7% em setembro).
Comentários