Cuatrecasas assessora Catalana Occidente em compra de funerária ibérica

A Mémora presta serviços funerários, tanatórios, crematórios e gestão de cemitérios na Península Ibérica, sendo que em Portugal inclui o grupo Servilusa. O negócio foi de 387,5 milhões de euros.

A sociedade de advogados Cuatrecasas assessorou juridicamente o grupo espanhol Catalana Occidente na compra, ao fundo Ontario Teachers’ Pension Plan, da Mémora, uma empresa que presta serviços funerários, tanatórios, crematórios e gestão de cemitérios na Península Ibérica, sendo que em Portugal inclui o grupo Servilusa.

A transação, cujo valor ascende a 387,5 milhões de euros (ainda sujeito a ajustes financeiros), permite à Catalana Occidente “posicionar-se como líder de serviços funerários”. “Trata-se de um crescimento inorgânico que possibilita diversificar a atividade do grupo Catalana Occidente dentro de um sector que mostra grandes sinergias com a sua área de negócio tradicional”, adianta a firma ibérica.

Nesta operação, que ainda requer autorização das autoridades de concorrência quer de Portugal quer de Espanha, a equipa de advogados da área de prática de Societário e M&A que apoiou a Catalana Occidente envolveu o sócio Gerard Correig, o associado sénior Roger Freixes e o associado Pau Masana (de Barcelona), bem como a consultora Marta Pereira da Silva e o associado sénior Francisco Martins Caetano (de Lisboa).

A Cuatrecasas destaca, em comunicado divulgado esta terça-feira, que o valor da Mémora, incluindo a dívida do grupo, é de aproximadamente 600 milhões de euros. “A empresa, que emprega cerca de 1.500 profissionais, é proprietária ou controla a gestão de 139 tanatórios, 39 crematórios e 18 cemitérios, chegando a efetuar até 50 mil serviços anuais”, aponta o escritório.

 

Recomendadas

Legalworks assessora produtora Sagesse nas gravações de “Velocidade Furiosa 10” em Portugal

O escritório fundado por Rui Gomes da Silva foi responsável pela elaboração e adequação dos contratos que acompanharam a produção, nomeadamente as negociações com a Norscut, no âmbito da utilização da A24.

Advogados de Julian Assange acusam CIA de espionagem e processam agência

Os advogados de defesa do fundados do WikiLeaks alegam que a agência gravou conversas e copiou dados dos telefones e computadores de Assange.

Morais Leitão e Garrigues assessoram compra do Lx Factory

A sociedade de advogados da Rua Castilho apoiou a ‘joint venture’ constituída pela Europi e pela Arié Investimentos e o escritório ibérico esteve ao lado da Keys.
Comentários