Curta-metragem sobre a multiculturalidade de Arroios estreia hoje

“Na Lisboa de amanhã” surge de uma ideia de Gil do Carmo, na sequência do single “Mundo Inteiro“ do seu próximo disco. Com produção da Bairroup Films e apoio da Junta de Freguesia de Arroios, este filme retrata o pulsar da miscigenação vivida na cidade de Lisboa. 

A curta-metragem documental, realizada por Diogo Borges, “Na Lisboa de amanhã”, vai ficar disponível online a partir desta terça-feira, dia 28 de dezembro. Esta obra pretende retratar a vida de Arroios, a freguesia mais multicultural de Lisboa, que, ao longo de dois quilómetros quadrados de área, acolhe cerca de 40 mil pessoas de 92 nacionalidades diferentes.

A voz e os passos de Gil do Carmo, conduzem-nos pelas ruas agitadas deste bairro e revelam-nos algumas das suas preciosidades: o mercado de rua do Intendente, o restaurante árabe, as aulas de dança tradicional japonesa, a barbearia indiana ou o templo hindu.

“Na Lisboa de amanhã” surge de uma ideia de Gil do Carmo, na sequência do single “Mundo Inteiro“ do seu próximo disco. “Quando me surgiu a ideia de se fazer do “Mundo Inteiro “ um novo single do meu próximo disco, logo de seguida sonhei em fazer uma curta-metragem. A força do refrão da música Do Martim Moniz ao Areeiro Cabe aqui o Mundo Inteiro fez-me criar um imaginário da peculiaridade de em Arroios viverem 92 nações.”, afirma o músico que se prepara para lançar um novo álbum já no início de 2022.

Com produção da Bairroup Films e apoio da Junta de Freguesia de Arroios, este filme retrata o pulsar da miscigenação vivida na cidade de Lisboa. “Queremos acreditar que de um bairro (Arroios) toda a Lisboa seja de forma inclusiva não uma “Estranha forma de vida”, mas sim uma realidade em Lisboa, como no “Mundo Inteiro”.

Recomendadas

“Trair e Coçar é só começar” vai ter dois ensaios solidários

O público português tem a oportunidade de assistir aos últimos ensaios antes da grande estreia e apoiar, assim, duas associações de solidariedade.

PremiumPara saudar o regresso de um majestoso Jaen

Serve este texto para saudar a aposta de um produtor do Dão, a Caminhos Cruzados, integrada há cerca de dois anos no grupo da Quinta da Pacheca (no Douro), na comercialização de um monovarietal de uma das castas mais singulares que se produzem em Portugal: a Jaen (Mencia, em Espanha). Há quem diga que em relação à Jaen, ou se ama ou se detesta.

PremiumFada ou bruxa? Uma duquesa que incomoda muita gente

Sociopata narcisista”. Uma classificação nada abonatória, mas é assim que é descrita Meghan Markle por ex-funcionários do Palácio de Buckingham que trabalharam para os duques de Sussex, segundo o que é revelado no novo livro de Valentine Low, que escreve sobre assuntos reais para o “The Times”.
Comentários