Dados da nova estirpe de Covid-19 não mostram impacto na hospitalização e mortalidade, realça DGS

“Dados são ainda prematuros mas a variante tem uma alteração na proteína que parece aumentar a transmissibilidade do vírus de pessoa para pessoa. Os mesmos dados não mostram impacto na hospitalização ou da mortalidade das pessoas com Covid-19”, destacou Valter Fonseca, diretor do Departamento da Qualidade na Saúde da Direção-Geral da Saúde.

Os dados referentes à nova estirpe de Covid-19 não mostram impacto na hospitalização e mortalidade, realçou esta terça-feira Valter Fonseca, diretor do Departamento da Qualidade na Saúde da Direção-Geral da Saúde, em conferência de imprensa.

“Dados são ainda prematuros mas a variante tem uma alteração na proteína que parece aumentar a transmissibilidade do vírus de pessoa para pessoa. Os mesmos dados não mostram impacto na hospitalização ou da mortalidade das pessoas com Covid-19. Estamos a acompanhar de perto esta situação, não sendo detetada esta estirpe em Portugal”, destacou este responsável.

Sobre a possibilidade das vacinas já aprovadas perderem eficácia face à nova estirpe de Covid-19, Valter Fonseca esclareceu que “as vacinas atuam através de mais do que um mecanismo e é possível que as vacinas mantenham pelo menos parte da sua eficácia. Temos ainda que acompanhar de perto esta situação”, esclareceu o diretor do Departamento da Qualidade na Saúde da Direção-Geral da Saúde.

Portugal conta com um total de 378.656 casos confirmados de Covid-19, mais 2.436 face ao dia anterior, revela o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado esta terça-feira, 22 de dezembro. O número de vítimas mortais do novo coronavírus no país aumentou para 6.254, registando-se mais 63 vítimas mortais nas últimas 24 horas.

A DGS revela que atualmente existem 195.957 casos registados no Norte (mais 1.047), 41.671 no Centro (mais 428), 122.074 em Lisboa e Vale do Tejo (mais 639), 6.661 no Algarve (mais 38), 1.594 casos na Região Autónoma dos Açores (mais 13), 1.294 na Região Autónoma da Madeira (mais 39) e 9.405 casos no Alentejo (mais 232).

Recomendadas

OE2023: “É insano pretender que a política orçamental seja a salvadora de todos”, diz coordenador da UTAO

Em entrevista à Lusa, Rui Nuno Baleiras, coordenador da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO), defende que a política orçamental não pode anular o efeito da política monetária, sob pena de agravar as condições futuras.

OE2023: Municípios exigem “cumprimento rigoroso” da Lei das Finanças Locais

Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente do Conselho Diretivo da ANMP Ribau Esteves recordou que o “acordo de compromisso” firmado com o Governo envolve um conjunto de medidas nas áreas da Educação e da Saúde.

Topo da Agenda: o que não pode perder nos mercados e na economia esta terça-feira

O Governo discute hoje em Conselho de Ministros extraordinário a proposta de Orçamento do Estado para 2023, que deverá dar entrada no parlamento na próxima semana. No Luxemburgo, estão agendados discursos de Lagarde e Enria. Saiba o que esperar desta terça-feira.
Comentários