Datalex prevê levar software para advogados a Espanha e Brasil no próximo ano

O diretor da startup portuguesa Datalex disse ao Jornal Económico que a internacionalização passará por parcerias estratégicas. A empresa de tecnologia para juristas renovou recentemente a imagem de marca para apostar noutros mercados e prevê fechar 2022 com uma subida de até 62% na faturação.

A empresa portuguesa Datalex, especializada em software de gestão para advogados, pretende internacionalizar o seu negócio para Espanha e Brasil já no próximo ano através de parcerias. A startup fundada em 2018 tem clientes brasileiros entre os cerca de mil – espalhados por Portugal, Angola, São Tomé e Príncipe, Cabo Verde e Moçambique – mas vislumbra agora um crescimento ibérico.

“No Brasil já desenvolvemos alguns projetos-piloto com algumas sociedades de advogados que provaram que a nossa solução se revela adequada a mercados distintos do português. Em relação a Espanha, temos alguns parceiros estratégicos que viram valor acrescentado no dataLex [software] para a geografia em questão e estão empenhados em ajudar-nos no desenvolvimento do projeto ibérico”, revelou ao Jornal Económico (JE) o managing partner da Datalex.

Filipe Costa Fonseca esclarece ao JE que a empresa que lidera funciona com sistemas baseados em arquitetura cloud, o que lhe permite gerir as operações a partir de Portugal. “No entanto, do ponto de vista do desenvolvimento de negócio, revela-se essencial estabelecer parcerias estratégicas que tenham um conhecimento muito próximo do mercado jurídico do país em questão”, adianta.

Questionado sobre os trâmites da internacionalização, o managing partner da Datalex explicou que, além das questões relacionadas à adaptação de qualquer tipo de software a uma nova região (idioma e a moeda, por exemplo), “existem algumas ferramentas de produtividade que estão intrinsecamente ligadas ao ordenamento jurídico do país em que se integram e que carecem de adaptação, tais como bases de dados de jurisprudências, cálculo de juros, prazos judiciais, base do conhecimento”.

“As parcerias estratégicas que estabelecemos com agentes locais assumem um papel determinante nesta matéria, pois é através daqueles que se promove o processo de integração da informação”, detalha Filipe Costa Fonseca, que está a frente de uma empresa que deverá faturar mais 60%-62% este ano em relação a 2021.

No âmbito deste processo, para desenvolver a comercialização do sistema dataLEX além-fronteiras, a startup de legaltech renovou recentemente o website e toda a identidade visual da empresa, nomeadamente o logotipo – neste caso, logo no início ano. “O processo de sign up e onboarding também foi totalmente revisto, sendo agora, com o preenchimento automático de muitos campos, cujos dados são importados diretamente da Ordem dos Advogados, mais rápido e intuitivo”, afirma o managing partner da Datalex sobre o refrescado layout da página online.

Recomendadas

João Valadares é o novo Partner da Bain & Company em Lisboa

A Bain & Company, uma das principais empresas de consultoria estratégica do mundo, acaba de promover João Valadares a Partner do seu novo escritório em Lisboa – inaugurado em Maio de 2022.

Greenvolt Next instala painéis de autoconsumo na Vieira de Almeida

“Serão implementados um total de 192 painéis solares fotovoltaicos no edifício sede do escritório de advogados localizado em Lisboa. Esta UPAC terá uma capacidade instalada de 105 kWp, sendo capaz de gerar quase 150 MWh por ano, dotando a Vieira de Almeida de energia renovável capaz de suprir parte significativa do consumo anual”, refere a empresa de energia.

Refinanciamento da Finerge de 2,3 mil milhões eleito “Deal of the Year 2022” de energias renováveis na Europa

O refinanciamento da portuguesa Finerge, no montante de 2,3 mil milhões de euros, que teve o Banco Santander como assessor financeiro, foi eleito “Deal of the Year 2022” de energias renováveis na Europa, no âmbito dos PFI Awards, da revista Project Finance International.
Comentários