DBRS coloca rating da Madeira em BB e melhora perspetiva para positiva

A DBRS diz que a melhoria da perspetiva da Madeira está ligada à subida que existiu no rating de Portugal a 26 de agosto, e o facto da Madeira estar a dar sinais de desalavancagem foi também um factor para a subida da perspetiva da região autónoma.

A agência de notação financeira DBRS colocou o rating da Madeira em BB (alto) e melhorou a sua perspetiva de estável para positivo.

A DBRS refere que a melhoria da perspetiva da Madeira está ligada à subida que existiu no rating de Portugal a 26 de agosto, e o facto da Madeira estar a dar sinais de desalavancagem foi também um factor para a subida da perspetiva da região autónoma.

A agência de notação sublinha que esta desalavancagem está ligada ao reequilíbrio da performance fiscal da Madeira, que foi adversamente afetada pelo impacto da Covid-19.

“Esta forte performance fiscal beneficia do apertado controlo da região relativamente à despesa mas também pela subida das receitas, graças à melhoria das perspetivas económicas, especialmente ao momento extremamente favorável no sector da hospitalidade”, diz a DBRS.

Mas a DBRS alerta que o ‘outlook’ económico da região continua a ser condicionado pelas “incertezas relativas à pressões inflacionárias, particularmente os elevados preços da energia”.

A DBRS diz também que a capacidade da região para executar projetos que possuem financiamento da União Europeia são outro factor de suporte à recuperação económica da região. A agência de notação sublinha que a passagem da perspetiva de estável para positiva reflete o contínuo fortalecimento da gestão da dívida regional.

A agência de notação salienta que o rating da Madeira, de BB, no nível alto, é suportado pela melhoria dos seus rácios de dívida, antes da pandemia da Covid-19, e pela sua “forte vontade” em continuar essa desalavancagem.

O suporte do Governo da República é outro factor que justifica o rating da Madeira.

A implementação por parte da Madeira de reformas nas finanças públicas incluindo o desenvolvimento de modelos de previsão orçamentais foi outro factor que justifica o rating da região.

A DBRS refere que o rating da Madeira é possível de ser melhorado se a região mostrar um “forte compromisso” com a desalavancagem ao longo de 2022 e nos seus próximos orçamentos.

A Madeira pode também beneficiar de uma melhoria no rating se a região ultrapassar as expetativas relativamente ao seu ‘outlook’ financeiro e se melhorar a sua resiliência e diversificação económica; se existirem indicadores de um fortalecimento nas relações entre a região e o Estado; e se o rating de Portugal for melhorado.

A agência de notação acrescenta que a perspetiva pode passar de positiva para estável se a performance fiscal não melhorar como esperado. A DBRS alerta que a Madeira pode sofrer uma baixa no rating se o rating de Portugal sofrer uma diminuição; se a Madeira falhar a estabilização da sua performance financeira e os indicadores de dívida no médio prazo; e se existir um enfraquecimento dos indicadores de suporte financeiro e de supervisão por parte do governo central.

Recomendadas

Madeira cria estrutura de missão para implementar Gabinete de Representação em Bruxelas

Foram ainda aprovados no Conselho de Governo três contratos-programa de desenvolvimento desportivo (CPDD) do Plano Regional de Apoio ao Desporto (PRAD) 2021/2022, de 186,4 mil euros.

Saiba como navegar na internet em segurança

Fraudes, roubos de identidade e dados, phishing, fake news, ataques a perfis, entre outros esquemas podem “atacar” os utilizadores do mundo digital caso não tomem as devidas precauções.

Madeira assina contrato de 74,6 milhões de euros para a segunda fase da construção do Novo Hospital (com áudio)

O Governo Regional da Madeira adjudicou esta fase à proposta apresentada pelo agrupamento de quatro empresas madeirenses, a Tecnovia Madeira, a AFAVIAS, a Socicorreia e a RIM.
Comentários