Debate do Orçamento Regional para a Saúde marcado pelas listas de espera

O PS desafiou o executivo madeirense a apresentar solução para as listas de espera. O PSD em resposta disse que a solução apresentada pelos socialistas é levar utentes para hospitais com capacidade esgotada.

As listas de espera foi um dos temas abordados na discussão do Orçamento Regional, para a Saúde, durante a sessão plenária que decorre na Assembleia Legislativa da Madeira. O PS desafiou o executivo madeirense a apresentar soluções para este problema. O secretário regional, Pedro Ramos, lembrou que o governo central não tem solução para esta situação.

“Esta situação de mais de 20.000 à espera de uma cirurgia é muito grave”, considerou Victor Freitas, líder parlamentar do PS Madeira.

O socialista questionou Pedro Ramos sobre quando é que o executivo madeirense vai “apresentar uma solução” para resolver a situação da lista de espera.

“A solução para as listas de espera o país não tem”, respondeu Pedro Ramos.

O deputado João Paulo Marques, do PSD, respondeu a Victor Freitas, lembrando o apelo do PS de reforço nas verbas da saúde.

“Já comprovamos que este é o maior orçamento de sempre na saúde”, disse o social democrata.

João Paulo Marques lembrou ainda que este reforço de verbas pedido pelo PS, na saúde, serviria para contratação de cirurgia com outros hospitais do sistema nacional.

“A solução tem um problema. Os hospitais públicos fora da região não cumprem com temos máximos de resposta e têm a sua capacidade totalmente esgotadas”, reforçou João Paulo Marques.

“A solução do PS é enviar a população que têm a sua capacidade esgotada”, afirmou.

Recomendadas

Madeira: Investigadores defendem potencialidades do mar no desenvolvimento económico

O vice-presidente da Assembleia Legislativa da Madeira, Victor Freitas, destacou a importância do mar para o país, em particular para a Região, “que tem já muito trabalho desenvolvido”, apesar de a Secretaria do Mar só ter surgido neste último governo.

Madeira promove conferências sobre património cultural imaterial da região

A primeira conferência dará mote ao tema “Património Cultural Imaterial: Conceitos, Domínios e Inventário”. A segunda conferência é intitulada “Ter começado é meio caminho andado”, e aborda o papel da Secretaria Regional de Turismo na preservação deste património.

Funchal já aprovou 160 mil euros dos apoios municipais “Alavancar” e “Re-Abrir”

No total, são 500 mil euros disponíveis, a fundo perdido, dos quais 32% estão aprovados.
Comentários