PremiumDebates televisivos favorecem Marcelo na corrida a Belém

Presidente conta com mais debates em sinal aberto. Tiago Mayan é o mais prejudicado. Adversários de Marcelo falam em “critérios vagos” e “injustos”.

Os debates televisivos vão ter uma importância acrescida nas eleições presidenciais de janeiro. Isto porque, com a pandemia de Covid-19, as arruadas e comícios deixaram de ser, para alguns candidatos, o palco privilegiado para fazer campanha. Ao todo, haverá 15 debates televisivos (em diferentes canais), o que significa que cada candidato terá cinco frente-a-frentes com os seus principais adversários na corrida a Belém. Mas o ainda Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, parte em vantagem: é o candidato com mais debates emitidos em sinal aberto.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumPutin une extremos na oposição ao Ocidente

As franjas mais extremas europeias convergem no apoio a Putin, unidas por um antiamericanismo reforçado, à esquerda, por uma orfandade do comunismo soviético e, à direita, pela admiração por um regime iliberal e autocrático.

PremiumPara saudar o regresso de um majestoso Jaen

Serve este texto para saudar a aposta de um produtor do Dão, a Caminhos Cruzados, integrada há cerca de dois anos no grupo da Quinta da Pacheca (no Douro), na comercialização de um monovarietal de uma das castas mais singulares que se produzem em Portugal: a Jaen (Mencia, em Espanha). Há quem diga que em relação à Jaen, ou se ama ou se detesta.

PremiumFada ou bruxa? Uma duquesa que incomoda muita gente

Sociopata narcisista”. Uma classificação nada abonatória, mas é assim que é descrita Meghan Markle por ex-funcionários do Palácio de Buckingham que trabalharam para os duques de Sussex, segundo o que é revelado no novo livro de Valentine Low, que escreve sobre assuntos reais para o “The Times”.
Comentários