DECO promove combate contra o desperdício alimentar

As nossas decisões, tanto económicas, como ambientais, têm desgastado recursos que são escassos.  Referimo-nos não só a alimentos, mas também à água e energia, solo agrícola, força de trabalho e matérias-primas necessárias para a produção alimentar e ainda ao nosso dinheiro.

A iniciativa “Alimentar Sem Desperdiçar”, um microprojecto lançado em março deste ano, e que já alcançou mais de 100 consumidores, quer chegar mais longe nesta luta tão premente.  

Por esse motivo, a DECO apresenta agora um vídeo sobre o tema. Pretende-se alertar e capacitar o consumidor para a tomada de decisões mais responsáveis e conscientes nas suas escolhas alimentares.

Na Europa, todos os anos, cerca de 89 milhões de toneladas de alimentos são deitados ao lixo. Em Portugal, estima-se que cada português desperdice cerca de 134 quilos de alimentos por ano. Enquanto isto um sexto da população mundial passa fome.

As nossas decisões, tanto económicas, como ambientais, têm desgastado recursos que são escassos.  Referimo-nos não só a alimentos, mas também à água e energia, solo agrícola, força de trabalho e matérias-primas necessárias para a produção alimentar e ainda ao nosso dinheiro.

vídeo* “Alimentar Sem Desperdiçar”, versão em português e inglês, pretende contribuir para uma economia circular, minimizando os impactos ambientais, financeiros e sociais do desperdício alimentar.

Reforçamos as dicas da DECO para reduzir a sua pegada ecológica.

  • Prefira alimentos sazonais e locais, de forma a evitar os gastos de transporte.
  • Tente respeitar as proporções das diferentes fatias da roda dos alimentos. Dê prioridade ao consumo de produtos de origem vegetal na sua alimentação diária. Limite o consumo de carnes vermelhas, pois a sua produção requer grandes áreas de terreno, água, energia e a própria alimentação do gado.
  • Opte por produtos biológicos pois não recorrem da fertilização química. São melhores para a sua saúde e para o ambiente.
  • Aproveite as sobras e torne-se um chefe inovador. É também importante, que, quando for às compras, leve o seu saco para os produtos em granel.

*Esta iniciativa da DECO é financiada pelos ACCIONAD-ODS, INTERREG V Espanha Portugal (POCTEP), com o apoio financeiro das ações locais para cumprimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, em especial os ODS nºs 11 – Cidades e Comunidades Sustentáveis, 12 – Consumo e Produção Sustentável e 13 – Ação contra a Mudança Global do Clima.

Informe-se connosco.

Conte com o apoio da DECO MADEIRA através do número de telefone 968 800 489/291 146 520, do endereço eletrónico deco.madeira@deco.pt. Pode também marcar atendimento via Skype. Siga-nos nas redes sociais Facebook, Twitter, Instagram, Linkedin e Youtube.

Recomendadas

A partir de janeiro é necessário reservar e pagar taxa para entrar em Veneza

A partir de 16 de janeiro de 2023 será obrigatório reservar a entrada e pagar taxa na cidade italiana de Veneza, que se tornará a primeira do mundo a adotar este sistema para controlar o turismo de massas, anunciou hoje a Câmara Municipal.

Transportes rodoviários com mais descontos na Lezíria do Tejo a partir de hoje

Os passes municipais e intermunicipais passam a beneficiar de um desconto de 50%, bem como o passe inter-regional Lezíria do Tejo/Alentejo Central e o passe Inter-regional Lezíria do Tejo/Área Metropolitana de Lisboa.

“Aqueles que podem gastar são bem-vindos”. Butão reabre ao turismo em setembro

Os turistas terão de pagar uma “taxa de desenvolvimento sustentável” de 200 dólares por turista por noite para compensar o impacto carbónico dos visitantes, segundo as autoridades. Em comparação, nos últimos 30 anos a taxa ficava-se nos 65 dólares/noite.
Comentários