Depois do consumismo intenso, o Giving Tuesday propõe solidariedade

Atualmente, o movimento conta com o apoio de alguns parceiros, onde se insere a REN, Infraestruturas de Portugal, Metropolitano de Lisboa e Bayer.

A Black Friday e a Cyber Monday antecipam o Natal todos os anos, com bons descontos, mas também é uma época onde o consumismo é mais evidenciado com as compras excessivas. Agora, o Giving Tuesday vem contrapor a ideia dos dois dias de consumo intenso.

Este Giving Tuesday é um movimento global de solidariedade que se iniciou em 2012. Presente em mais de 60 países, este ano, mais de 30 empresas já demonstraram interesse em participar e 150 organizações sem fins lucrativos portuguesas aderiram à campanha mundial de apoio a causas sociais.

O projeto foi fundado pela Fundação das Nações Unidas e pelo 92StreetY, além de contar com o apoio da Fundação Bill & Melinda Gates. As organizações sociais que se inscreveram para estão a criar projetos para os quais pretendem apoio, sendo que este pode ser entregue em forma monetária, de bens, talento ou tempo.

“Há sempre uma causa que nos toca. O movimento Giving Tuesday constitui um apelo a agir pela positiva, uma vaga de sensibilização que pretende inspirar Portugal inteiro a apoiar as causas de eleições”, explica Sofia Mascarenhas, responsável por trazer o movimento global para Portugal.

Em Portugal, o movimento solidário adotou o mote “Dá para Mudar”, que pode ser utilizado nas redes sociais sob o formato de hashtag. “Queremos transmitir às pessoas a ideia de que têm nas suas mãos o poder de transformar e de fazer a diferença”, sublinhou a responsável.

Atualmente, o movimento conta com o apoio de alguns parceiros, onde se insere a REN, Infraestruturas de Portugal, Metropolitano de Lisboa e Bayer. Cerca de 82% das instituições que utilizaram este movimento experimentaram novas ideias e conceitos que contribuíam para a inovação social.

No ano passado, no Reino Unido, o movimento liderou as tendências na rede social Twitter e, em Espanha, foi tendência durante 11 horas, o que significa uma amplificação social. Por sua vez nos EUA foram doados mais de 400 milhões de dólares para instituições através da internet.

Recomendadas

“Os jovens que não se preocuparem hoje com a reforma vão ser os pobres de amanhã” alerta Bárbara Barroso

Bárbara Barroso alertou para a necessidade de construir um plano de poupança o mais cedo possível e para a eminente falência de Segurança Social. “A Segurança Social é um esquema em pirâmide”, alertou a CEO do MoneyLab. 

Conferência “Poupar e Investir para um Futuro Melhor” a decorrer em Lisboa, com o apoio do Jornal Económico

A conferência é organizada pela Optimize Investment Partners, sociedade gestora portuguesa que disponibiliza uma gama de soluções de investimento para diversos perfis de risco e objetivos. Moderada por Nuno Vinha, subdiretor do Jornal Económico, consiste numa palestra de 30 minutos de cada um dos quatro oradores, um coffee break e uma mesa redonda com espaço para perguntas e respostas e interação com a plateia.

Saiba que erros evitar na gestão das finanças pessoais

Faça um Plano Financeiro. Defina objetivos a curto, médio e longo prazo, mas que consiga cumprir. Quantifique-os e defina prazos. Calcule pequenas metas a curto prazo para os atingir e mantenha-se focado nesses objetivos, sem ser demasiado ambicioso.
Comentários