Deputado britânico renuncia cargo após admitir ter visto pornografia durante debate

Neil Parish disse ter visto material pornográfico por duas vezes enquanto estava presente no Parlamento britânico. A primeira vez foi por acidente e a segunda foi “um momento de loucura”, justificou.

Eddie Keogh/REUTERS

Neil Parish, um deputado (MP em inglês) do Parlamento britânico, vai demitir-se após ter admitido ter visto pornografia na House of Commons durante um debate, avançou hoje a Sky News.

Neil Parish disse ter visto material pornográfico por duas vezes enquanto estava presente no Parlamento. A primeira vez foi por acidente e a segunda foi “um momento de loucura”, justificou.

O político de 65 anos inicialmente queria continuar como deputado a representar o círculo eleitoral conservador de Tiverton and Honiton mas acabou cedendo após reconhecer o “furor” e o “dano” que estava a causar à família e aos seus constituintes.

“Gostaríamos de tomar esta oportunidade para agradecer Neil Parish pelo seu serviço às nossas comunidades durante os últimos 12 anos” , disse um representante dos conservadores de Tiverton and Honiton, acrescentando que apoiam “a sua decisão de se demitir como nosso membro do parlamento”.

O escândalo surge num contexto de acusações de misoginia e assédio sexual em Westminster.

 

Recomendadas

Ministro dos Negócios Estrangeiros vai fazer visita de três dias a Cabo Verde

O ministro dos Negócios Estrangeiros português, João Gomes Cravinho, chega na segunda-feira a Cabo Verde para uma visita oficial de três dias, que inclui encontros com o homólogo e também com o Presidente da República e primeiro-ministro cabo-verdiano. De acordo com uma nota do ministério, hoje divulgada, João Gomes Cravinho vai visitar as ilhas de […]

Ucrânia: Rússia destruiu 58 infraestruturas civis na região de Donetsk

A Polícia Nacional ucraniana informou que as tropas russas bombardearam nas últimas 24 horas 12 zonas residenciais da região de Donetsk, tendo destruído 58 infraestruturas civis.

Costa: “Portugal contribui para o reforço da fronteira Leste da NATO”

O primeiro-ministro usou o Twitter para deixar a mensagem de que Portugal “é solidário com a Polónia no seu apoio aos refugiados, [bem como] apoia a Ucrânia na sua luta pela paz e na preparação do seu esforço de reconstrução.”
Comentários