Deputados franceses prolongam estado de emergência pela quinta vez

Os deputados franceses aprovaram esta noite a quinta extensão do estado de emergência após os atentados de 2015, até 15 de julho, ou seja, até depois das eleições presidenciais e legislativas.

Este prolongamento deverá ser confirmado na quinta-feira no Senado, a fim de evitar uma interrupção automática do estado de emergência, a 22 de dezembro.

Se os senadores seguirem o voto dos deputados, conforme esperado, França vai conhecer o seu mais longo período de estado de emergência ininterrupto — 20 meses – desde a criação deste regime de exceção durante a guerra da Argélia.

O país encontra-se em estado de emergência desde 13 de novembro de 2015, o dia dos atentados que causaram 130 mortos em Paris e Saint-Denis, nos subúrbios parisienses.

A medida tinha sido prolongada pela terceira vez consecutiva no passado dia 19 de maio para garantir a segurança durante os jogos do Campeonato Europeu de Futebol, que decorreu entre 10 de junho e 10 de julho, e a Volta à França em Bicicleta, entre 02 e 24 de julho.

A quarta extensão do estado de emergência ocorreu após o atentado de Nice, no sul de França, a 14 de julho, que causou 86 mortos.

Durante a vigência do estado de emergência são aplicadas medidas de restrição à circulação de pessoas e de veículos, assim como são limitadas, por ordem administrativa, a certos indivíduos, os acessos a determinados locais.

Recomendadas

Patrões vão ter majoração em 50% dos custos com aumentos salariais no IRC

No âmbito do acordo de rendimentos, o Governo decidiu propor aos parceiros sociais uma majoração em 50% dos custos com a valorização salarial em IRC. Patrões têm reclamado, note-se, medidas mais transversais.

Governo propõe reforço do IRS Jovem. Isenção sobe para 50% no primeiro ano

Jovens vão passar a ter um desconto fiscal maior, no início da sua carreira. IRS Jovem passará a prever uma isenção de 50%, em vez de 30%, no primeiro ano.

Governo quer atualizar os escalões do IRS em 5,1% em 2023

O Governo decidiu rever em alta o referencial dos aumentos salariais, puxando-o para o valor do aumento da massa salarial da Função Pública: 5,1%. Será esse o número que será usado para atualizar os escalões do IRS.
Comentários