Desafios de uma profissão de interesse público: qualidade de serviço, independência, inovação e sustentabilidade financeira

Nunca como em ambientes de crise e elevada incerteza se tornaram relevantes as avaliações sobre a continuidade das operações das organizações e dos seus negócios. O Covid-19, potenciou riscos e incertezas, bem como desafios para a continuidade dos negócios.

Paulo André, Managing Partner da Baker Tilly

Muitos mercados mudaram, surgiram novos serviços, novas formas de comprar e vender, os interesses dos consumidores mudaram. O mercado (clientes) que existia antes pode já não existir de igual forma hoje em dia. A auditoria dedica cada vez mais tempo a interpretar, analisar e discutir variáveis e informação que permite perspetivar a evolução das operações, das margens, antecipando tendências, com o objetivo de identificar eventuais impactos sobre as operações, suas margens e as demonstrações financeiras. A revisão sobre os planos de tesouraria e de negócio, constituem também desafios e elementos-chave que contribuem de forma relevante para avaliar em que medida a organização tem capacidade económica e financeira, para assegurar a sua continuidade.

Um outro aspeto muito relevante em ambientes de crise tem a ver com a imparidade de ativos. Contas a receber, crédito concedido, ativos imobiliários, ativos cotados e impostos diferidos ativos estão sob stress e em risco de perda, por fatores que muitas vezes fogem ao controlo da gestão. A avaliação da razoabilidade dos níveis de imparidade é sem dúvida um aspeto essencial, para assegurar que as demonstrações financeiras refletem os riscos de negócio e consequentemente a posição financeira e económica das organizações.

Revisão do tratamento fiscal dado às transações realizadas, envolve riscos acrescidos, resultantes da i) complexidade e instabilidade da legislação fiscal em permanente evolução, ii) especificidade das medidas relacionadas com o Covid19 e iii) incertezas quanto ao futuro, que dificultam a avaliação de recuperabilidade de eventuais impostos diferidos ativos registados.

Num período de incerteza e de riscos acrescidos a qualidade da informação divulgada, ganha importância e pode ser fator de sucesso para muitos negócios, sendo muitas vezes essencial para a obtenção de crédito por parte de credores e financiadores, a motivação dos colaboradores, a manutenção da confiança por parte dos clientes e o conforto por parte de reguladores/supervisores. Assim sendo, a divulgação dos impactos, riscos e incertezas originadas pelo Covid-19 e a forma como estão a ser mitigadas através de medidas implementadas pelo órgão de gestão, devem merecer atenção especial por parte destes e por parte dos auditores, assegurando que as mesmas são corretas, plenas e objetivas.

Do ponto de vista operacional e logístico, o atual ambiente de pandemia acelerou novas forma de comunicação e revisão de informação junto dos clientes. O teletrabalho e o distanciamento social, constituem desafios acrescidos para uma atividade que assenta, entre outros aspetos, na obtenção de evidências objetivas sobre o correto tratamento contabilístico das transações ocorridas. A partilha e revisão de documentos de forma online e o acesso para consulta aos sistemas de informação dos clientes tornaram-se metodologias essenciais para a realização do trabalho.

 

Este conteúdo patrocinado foi produzido em colaboração com a Baker Tilly.

Recomendadas

Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra: 50 anos a ganhar o futuro

A juventude dos seus 50 anos e o prestígio de uma Universidade com mais de 730 anos.

Financiamento sustentável? Sim, e está cada vez mais próximo de si!

O balanço de um encontro entre banca, filantropia e empreendedorismo, unidos com um propósito único: criar modelos económicos mais ecologicamente responsáveis.

Tudo o que precisa de saber sobre o SIFIDE e fundos de investimento – Assista agora!

Assista ao JE Brand Channel webinar: SIFIDE e Fundos de Investimento e descubra todas os benefícios deste sistema para as empresas.
Comentários