Despesas com a segurança social aumentaram em todos os Estados-membros da UE no ano passado

Em Portugal, esta subida foi de 5%. 

As despesas com a segurança social aumentaram em todos os Estados-membros da UE no ano passado, de acordo com dados revelados esta sexta-feira pelo Eurostat.

Letónia, Bulgária e Hungria registaram as maiores subidas da variação percentual nas moedas nacionais entre 2020 e 2021, com aumentos de 23%, 16% e 10%, respetivamente.

Em Portugal, esta subida foi de 5%.

Por outro lado, Irlanda e Luxemburgo registaram os menores aumentos (ambos de 1%), e França, Dinamarca, Áustria, Bélgica, Finlândia, Itália e Estónia tiveram subidas de 2%.

Em percentagem do PIB, a informação do gabinete de estatísticas europeu aponta para um decréscimo no ano passado, dado que o mesmo aumentou mais do que as despesas em prestações sociais num efeito de ricochete da recessão de 2020 devido à pandemia.

Sectorialmente, foi na Saúde que, em 2020, a despesa em prestações sociais mais aumentou.

Em 2021, foi em França que a despesa com prestações de proteção social em percentagem do PIB foi mais elevada (33%), seguida da Áustria e Itália (ambos com 32%); a percentagem mais baixa registou-se na Irlanda (13%), e na Estónia e Hungria (17%).

Face a 2020, as maiores diminuições em 2021 foram registadas na Estónia e no Luxemburgo.

Recomendadas

Conselho de Ministros moçambicano aprova criação de fundo soberano

O Conselho de Ministros moçambicano aprovou hoje a criação do fundo soberano do país, cuja capitalização deverá arrancar com as receitas deste ano da plataforma Coral Sul, que começou a exportar gás do Rovuma há duas semanas.

Ucrânia: Alemanha garante apoio ao sector energético e entrega “mais de 350 geradores”

A Alemanha vai fornecer “mais de 350 geradores” à Ucrânia, afetada pelos ataques russos contra as suas infraestruturas de energia nas últimas semanas, divulgou hoje o porta-voz do Governo alemão.

Venezuela prepara acordos com petrolífera Chevron após alívio de sanções

A Venezuela anunciou hoje que vai assinar, nas próximas horas, acordos com a petrolífera norte-americana Chevron para impulsionar o desenvolvimento local de empresas mistas (capital público e privado) e a produção de petróleo.
Comentários