Dicas de Poupança Energética. Diagnóstico de Eficiência para IPSS

Através do Programa Polo Positivo, várias Instituições Particulares de Solidariedade Social têm acesso a um diagnóstico de eficiência energética, acompanhado de um plano de formação e sensibilização para o uso mais eficiente da energia elétrica. Uma equipa de técnicos especialistas assegura a execução do programa e monitorização dos resultados. Cada instituição ficará a conhecer as […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Através do Programa Polo Positivo, várias Instituições Particulares de Solidariedade Social têm acesso a um diagnóstico de eficiência energética, acompanhado de um plano de formação e sensibilização para o uso mais eficiente da energia elétrica. Uma equipa de técnicos especialistas assegura a execução do programa e monitorização dos resultados. Cada instituição ficará a conhecer as suas fragilidades, a nível da eficiência energética, e a forma como pode reverter a situação.

Este programa reúne um conjunto de conselhos e sugestões que permitem um consumo mais racional de eletricidade.

 

Moderação Eficaz

Numa habitação, repartindo os consumos energéticos pelos diferentes usos finais, conclui-se que o consumo de eletricidade na cozinha representa uma fatia considerável. Uma utilização consciente dos eletrodomésticos, nomeadamente fornos e placas pode significar uma maior moderação na utilização de energia elétrica.

 

Poupança Cozinhada

Existem fornos a gás e elétricos. Os fornos a gás são energeticamente mais eficientes e os fornos com ventilação interior favorecem a distribuição uniforme do calor, poupando tempo e energia;

Não abra o forno desnecessariamente, por cada abertura perde-se, no mínimo, 20% da energia acumulada no interior;

Aproveite ao máximo a capacidade do forno, cozinhe o maior número de alimentos simultaneamente, evitando pré-aquecer o forno para cozinhados com duração superior a uma hora;

Desligue o forno um pouco antes de acabar de cozinhar: o calor residual será suficiente para terminar o processo;

Utilize recipientes de cerâmica ou vidro, que retêm melhor o calor, permitindo reduzir a temperatura do forno e diminuir o consumo de energia.

Existem dois tipos de placas, a gás e elétricas. As placas elétricas podem ser, por sua vez, de resistência, convencional, de tipo vitrocerâmica ou de indução. As placas de indução aquecem os alimentos ao gerarem campos magnéticos. São mais rápidas e eficientes do que as vitrocerâmicas.

Numa placa elétrica, utilize panelas com um fundo que difunda bem o calor, pois assim poupará mais eletricidade.

 

OJE/Polo Positivo

Recomendadas

Adjudicados últimos seis lotes do concurso para fornecimento de serviços à rede SIRESP

O concurso para fornecimento de serviços à rede de emergência SIRESP foi concluído na segunda-feira, antes do prazo, com a adjudicação dos restantes seis lotes, anunciou hoje a empresa que gere o sistema.

Há um “caminho longo” a percorrer no envelhecimento ativo, diz a ministra da Coesão Territorial

“Sabemos hoje mais sobre as maleitas dos mais velhos e sabemos como as evitar”, sublinhou Ana Abrunhosa, reiterando que “todos queremos envelhecer com qualidade”.

Apoio às famílias pode mitigar desaceleração da economia, prevê Fórum para a Competitividade

O pacote de apoios preparado pelo Governo como resposta à inflação pode mitigar a desaceleração da economia, mas o próximo ano apresenta-se repleto de riscos de desafios. Salários reais devem voltar a cair, prevê o Fórum para a Competitividade.