‘Dieselgate’: Custos vão superar mil milhões de dólares só nos EUA

Volkswagen está a negociar as reclamações dos automóveis de luxo e de maiores dimensões.

Nos EUA, os custos do designado ‘dieselgate’ poderão aumentar mais mil milhões de dólares (955,6 milhões de euros). Assim assegurou à Efe Dow Jones fontes próximas da negociação que estão perto de por um fim às reclamações referentes aos veículos de maior dimensão e de luxo.

Segundo estas fontes, a multinacional Robert Bosch GmbH, fornecedora do Grupo Volkswagen, também ultimou o próprio acordo financeiro para resolver as reclamações relacionadas com o escândalo.

Em junho, a Volkswagen assinou um acordo de 10 mil milhões de dólares para compensar os condutores de 475 mil veículos diesel com motores de dois litros que não cumprem as leis de emissões de gases nocivos nos EUA. Assim, foi mais difícil chegar a um pacto para os automóveis diesel com motor de três litros.

Agora, o grupo concordou em recomprar 20 mil veículos de primeira geração com motor de três litros e reparar os 60 mil restantes de segunda geração, segundo estas fontes.

Recomendadas

Governo recupera proposta para aumentar valor das horas extraordinárias

Em nove páginas, o Governo apresenta mais de 20 propostas aos parceiros sociais, no âmbito do acordo de rendimentos. Quer reforçar as horas extra, valorizar salários, simplificar as obrigações e baixar o IRC, mas não de modo transversal, como defendeu o ministro da Economia.

Governo diz ter “bons sinais” da União Europeia face a prioridades para a economia portuguesa

O secretário de Estado dos Assuntos Europeus, Tiago Antunes, elogiou o pacote de medidas estabelecidas ao nível europeu no âmbito da energia, nomeadamente a solução, a longo prazo, em apostar no hidrogénio verde com a criação de um banco de hidrogénio, orçamentado em três mil milhões de euros.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.
Comentários