Digitalização da indústria e sustentabilidade. Veja a conferência do JE e da Schneider

A digitalização da indústria como fator crítico de sucesso e o seu contributo para a sustentabilidade das operações são o tema da conferência “Indústria Digital e Sustentável”, que o Jornal Económico promove juntamente com a Schneider Electric Portugal.

Os processos de digitalização das empresas estavam em andamento, com a indústria a absorver novas tecnologias, na procura de maior competitividade, integrando a quarta revolução industrial. Esta tendência acelerou nos últimos anos, não só devido às necessidades criadas pela pandemia de Covid-19, mas também pela alteração da envolvente em que as empresas operam, em diversas vertentes, entre as quais a da sustentabilidade. A definição de quadros normativos mais exigentes e a fixação de objetivos ambiciosos para os processos de descarbonização, para 2030 e para 2050, especialmente na União Europeia, incentivam e obrigam à mudança, para a qual a tecnologia volta a ser determinante.

A digitalização da indústria como fator crítico de sucesso e o seu contributo para a sustentabilidade das operações são o tema da conferência “Indústria Digital e Sustentável”, que o Jornal Económico promove juntamente com a Schneider Electric Portugal e que contará com as participações de Angel Garcia Bombín, Industrial Digital Transformation Director da Sonae Arauco; de Carlos Oliveira, da Direção de Engenharia da Generg; e de Victor Moure, country manager da Schneider Electric Portugal.

Nesta conferência, vamos falar sobre o ponto de situação dos processos de digitalização e conhecer a sua importância para o cumprimento de objetivos de sustentabilidade, nomeadamente a forma como os sistemas de recolha e tratamento de dados contribuem para uma maior eficiência das operações. Vamos, também, saber quais são os desafios com que as empresas se defrontam no cumprimento das metas que definem e quais são as principais tendências de desenvolvimento que os nossos convidados identificam.

Recomendadas

Os desafios e constrangimentos de Christine Ourmières-Widener no primeiro ano

Christine Ourmières-Widener cumpre este sábado um ano como presidente executiva da TAP, um período marcado pelos desafios e constrangimentos da execução do plano de reestruturação, um compromisso que assumiu no primeiro dia.

PremiumAuditoria ao Novobanco há meses à espera do Parlamento

A terceira auditoria da Deloitte ao Novobanco foi entregue aos deputados em abril, mantendo-se como confidencial de forma provisória. Desde então, o tema não voltou a ser discutido.

Operação da TAP em níveis de 2019 mas conflitos laborais ameaçam verão

As dificuldades nas negociações entre a TAP e os sindicatos, numa altura em que o tráfego está próximo de níveis de 2019, ameaçam perturbar a operação no verão, com as estruturas a darem indicações de que poderão convocar greves.
Comentários