Dinâmica das exportações e as ferramentas de apoio do Novo Banco

Ao analisarmos a evolução do peso das exportações portuguesas de bens e serviços no PIB ao longo dos últimos anos, é notório o forte processo de internacionalização das nossas empresas.

O processo de internacionalização das empresas portuguesas foi feito através do incremento das exportações, espelho da capacidade de resposta a períodos de menor crescimento interno, e da resiliência do tecido empresarial nacional. Na realidade, em 2000, as exportações portuguesas apresentavam um peso no PIB de 28%, mantendo-se ainda nos cerca de 27% em 2009, mas escalando para os cerca de 40%, em junho de 2016.

Entre 2012 e 2015, as exportações de bens apresentaram um crescimento de 10,9% e as de serviços de 26,3%, fortemente impulsionadas pela componente de “Viagens e Turismo” que, no mesmo período cresceu 33,1%. No segmento das exportações de bens, destaca-se o crescimento das exportações para países Intra-UE, que apresentou uma evolução bastante positiva nos últimos anos (entre 2012 e 2015), crescendo cerca de 13% (que compara com 3,5% para países Extra-UE). Esta tendência intensifica-se em 2016, até setembro, com as exportações para países Intra-UE a crescerem 5% e o segmento Extra-UE a registar uma redução de 14%.

Em 2015, o principal país intra-UE cliente de Portugal, foi a Espanha, que representou 25% do destino das exportações nacionais, e um crescimento de 1,5% face a 2014; e, Extra-UE foram os EUA, que representaram 5,3% do destino das exportações, e um crescimento face a 2014 de 21,6%.

Esta afirmação das empresas portuguesas e dos produtos no exterior é reflexo de ativos distintivos que a economia portuguesa possui e que colocam Portugal no top 10 dos rankings mundiais de exportação, em produtos como a cortiça, o azeite, o vinho e o calçado.

O Novo Banco apoia as empresas portuguesas na internacionalização dos seus negócios, destacando-se a forte expertise no segmento de Trade Finance , onde detém uma quota de cerca de 23%, disponibilizando produtos bancários especificamente destinados ao apoio à atividade internacional das empresas.

De referir também a ferramenta “NB Fine Trade, disponível gratuitamente na plataforma eletrónica bancária de Empresas do Novo Banco (o NBNetwork) – constituída por um modelo que analisa o comércio mundial e elenca oportunidades de negócio no que concerne à exportação de bens transacionáveis. Produz um relatório que expõe o top 20 de países onde existem oportunidades mais atrativas de exportação do produto que o cliente pretende analisar, informando sobre a dinâmica mundial de importações do mesmo nos últimos três anos.

No site do Novo Banco tem também disponível informação sobre vários países, as fichas país ISKO – International Support Kit of Opportunities, que caracterizam o país, nomeadamente, no que concerne a indicadores económicos, informação referente à facilidade de fazer negócios, caracterização setorial, e indicadores de comércio internacional e bilateral com Portugal.

O crescimento das empresas portuguesas através da internacionalização, antecedido do conhecimento dos mercados externos e da utilização dos produtos financeiros adequados, fazem parte do caminho para um tecido empresarial mais forte e competitivo, e é por isso também que o Novo Banco coorganiza mais esta 11ª Edição do Portugal Exportador.

Recomendadas

Portugal Exportador: Iniciativa 100% digital “supera expectativas”

Pedro Braga, diretor-geral adjunto da Lisboa Feiras Congressos e Eventos, diz ao JE que as empresas portuguesas aderiram ao novo formato e contabiliza uns expressivos 1.425 participantes nas sessões e o agendamento de cerca de 500 reuniões.

Portugal Exportador reinventa-se com formato híbrido e aposta digital

Evento, que se realiza a 18 de novembro, adiciona formato digital à presença física, encurtada devido às normas de segurança da Covid.

Players do turismo não antecipam retoma do setor antes do segundo semestre de 2021

Recuperaçã do turismo deverá ser lenta, depois da queda abrupta daquele que foi a alavanca das exportações portuguesas nos últimos anos, consideraram especialistas do setor durante o painel “Turismo: Motor das exportações”, no evento Portugal Exportador, do qual o Jornal Económico é media partner. 
Comentários