Dique do rio Mondego em Montemor-o-Velho rebentou. Zonas baixas em “alerta máximo”

“Alerta máximo de risco de cheia. Aconselhamos a população das zonas baixas de Carapinheira, Montemor-o-Velho, Meãs do Campo, Tentúgal e Ereira a acondicionar o material com a máxima urgência e acautelar os bens”, lê-se na publicação do município.

A Câmara de Montemor-o-Velho declarou a existência de “alerta máximo de risco de cheia” para as zonas baixas  após a rotura de um dique no principal canal do rio Mondego. Carapinheira, Montemor-o-Velho, Tentúgal, Ereira e Meãs do Campo são as zonas que podem vir a sofrer cheias após a rebentação do dique.

A agência Lusa apurou junto de uma fonte da Câmara Municipal que, por volta das 16h35, o dique do rio Mondego rebentou junto a Formoselha.

“Alerta máximo de risco de cheia. Aconselhamos a população das zonas baixas de Carapinheira, Montemor-o-Velho, Meãs do Campo, Tentúgal e Ereira a acondicionar o material com a máxima urgência e acautelar os bens. É urgente e imperioso. Pode ser necessária a evacuação”, refere a autarquia na rede social Facebook.

 

O município avisa ainda relativamente aos locais de segurança. Em Ereira, a autarquia refere que os habitantes se podem dirigir à Associação da Ereira, enquanto em Meãs do Campo os locais podem ir até ao Salão Paroquial e em Montemor-o-Velho podem dirigir-se até ao Pavilhão Municipal.

Em Montemor-o-Velho foram evacuadas mais de 250 pessoas das suas próprias habitações.

Recomendadas

Milhares de pessoas correm em Caracas em ação promovida pela UE sobre violência contra as mulheres

A iniciativa, que conta com uma corrida de 10 quilómetros e uma caminhada de cinco quilómetros, proporcionou uma “festa” pelas ruas da capital da Venezuela, com o principal objetivo de sensibilizar a população para que não permita “nem um único ato de violência” contra as mulheres, explicou o chefe de missão da delegação da UE, Rafael Dochao Moreno, em declarações à agência Efe.

Prémio Manuel António da Mota distingue associação que apoia famílias vulneráveis

Criada em 2010, e com sede em Vila Nova de Tazem, concelho de Gouveia, na Guarda, a Reencontro desenvolve atividades nas áreas social, educativa e cultural junto de pessoas e famílias em situação de vulnerabilidade ou exclusão social.

Reino Unido vai criminalizar incentivo à automutilação nas redes sociais

A ministra do Digital, Cultura e Media do Reino Unido, Michelle Donelan, afirmou que o projeto de lei será reforçado com essa ofensa para “garantir que esses atos vis desaparecem”.
Comentários