PremiumDiretora-geral da AIP: “O digital permitiu-nos ter visitantes de todo o mundo”

A organização de feiras e conferências foi afetada pela pandemia, mas está a retomar. O Portugal Smart Cities Summit foi o primeiro evento híbrido da AIP, uma edição ‘especial’ com participação presencial ou digital, diz a diretora-geral.

“Estamos numa atividade empresarial que é de pessoas para pessoas”, diz Maria João Rocha de Matos, diretora-geral da AIP – Feiras, Congressos e Eventos, antes de explicar o impacto imediato da pandemia de Covid-19 no negócio. “Em março, numa semana acabámos um congresso internacional que correu muito bem, na mesma semana um evento nacional foi cancelado na véspera e na seguinte já estávamos a trabalhar a partir de casa”.

A AIP teve de adiar 35 eventos, incluindo vários internacionais, para 2021 ou 2022, dependendo dos casos. “Concordámos com os clientes planos de pagamento que nos permitissem de alguma forma atenuar o impacto do adiamento dos eventos”.

“Além disso, também estamos todos em lay-off desde abril. Temos vindo a trabalhar alguns a 10% e, a partir de agosto, a 30%, e tivemos uma negociação com a banca, até prévia à legislação que saiu de apoio às empresas. Temos gerido a situação, mas é uma situação complicada e vai ser até ao final do ano”, admite a responsável.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumReunião “de paz” com a tutela não trava guerra com pilotos da TAP

Sindicato dos pilotos cancelou plenário polémico, após recusa da TAP. Pedro Nuno Santos tentou pacificar ímpetos grevistas, mas cenário de paralisação continua em cima da mesa.

Governo obriga gestores do Banco de Fomento a declarar rendimentos no TC

Fonte oficial do Ministério da Economia e do Mar esclarece ao Público que “mantêm-se em relação aos administradores as obrigações declarativas e, consequentemente, a entrega da declaração de rendimentos no Tribunal Constitucional”.

PremiumEndiama lança-se na refinação de ouro para ser ‘player’ de peso

O Grupo Endiama, através da Geoangol, vai avançar com a construção da Refinaria de Ouro de Luanda, localizada no Polo Industrial de Viana. Na próxima segunda-feira, 27 de junho, o ministro dos Recursos Minerais, Petróleo e Gás, Diamantino Azevedo, apresentará este projeto.
Comentários