Dirigentes do Vaticano e da Federação Russa reuniram-se na ONU

A informação foi avançada pelo Ministério russo.

O secretário de Estado do Vaticano, o cardeal Pietro Parolin, e o ministro dos Negócios Estrangeiros russo, reuniram-se hoje na sede da Organização das Nações Unidas, em Nova Iorque.

A informação foi avançada pelo Ministério russo.

O meio oficial do Vaticano, o Vatican News, informou que o encontro tinha ocorrido, sem fornecer mais informações.

Quando regressou do Cazaquistão, o Papa Francisco disse que tem de se dialogar com os Estados que começaram uma guerra.

“É sempre difícil dialogar com os Estados que iniciaram a guerra. É difícil, mas temos que dar a todos a oportunidade de diálogo, porque sempre há a possibilidade de que as coisas possam ser mudadas”, disse Francisco, sem se referir especificamente à Rússia.

Recomendadas

Eleições do Brasil: Primeiros números oficiais dão liderança a Bolsonaro sem maioria absoluta

Às 21h30, pouco mais de 1% dos votos válidos estavam contados. Em Lisboa, as urnas fecharam pelas 20:00, após o encerramento ser prolongado devido à forte afluência.

Enviado da ONU quer garantir “boa tradição de democracia e diálogo” nas eleições de São Tomé

“Vim para recolher informações, porque, como sabem, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, segue com bastante atenção a evolução da situação política deste país e emitiu um comunicado em que felicitou o povo são-tomense pela sua maturidade política”, disse Abdou Abarry, o novo representante especial para da ONU para a África Central.

PremiumPutin une extremos na oposição ao Ocidente

As franjas mais extremas europeias convergem no apoio a Putin, unidas por um antiamericanismo reforçado, à esquerda, por uma orfandade do comunismo soviético e, à direita, pela admiração por um regime iliberal e autocrático.
Comentários