Dívida líquida ficará em 119% do PIB no final de 2017, garante primeiro-ministro

António Costa afirmou que Portugal vai fechar 2017 com uma dívida líquida inferior ao estimado, situando-se nos 119% do Produto Interno Bruto (PIB), e que a dívida bruta passará este ano dos 129% para os 126%.

António Costa falava no debate quinzenal na Assembleia da República, no período de interpelação do PS, ocasião em que aproveitou para defender que a trajetória da dívida de Portugal “continuará a baixar nos próximos anos”.

Já na terça-feira, durante uma receção que concedeu na residência oficial em São Bento ao Conselho da Diáspora Portuguesa, o primeiro-ministro disse que o défice no final deste ano será inferior ao estimado pelo Governo, ficando abaixo de 1,4%.

Recomendadas

Marques Mendes: “Costa Silva recupera autoridade ou sai. O país precisa de um ministro da Economia forte”

“De um Governo com maioria absoluta, à partida um Governo forte, esperava-se unidade, coesão, determinação, energia, mobilização, espírito reformista. O que encontrámos? Exatamente o contrário”, disse este domingo o comentador da SIC.

Moçambique baixa receitas fiscais do gás ao fundo soberano para 40%

Moçambique deverá ser um dos maiores exportadores mundiais de gás a partir de 2024, beneficiando não só do aumento dos preços, no seguimento da invasão da Ucrânia pela Rússia, mas também pela transição energética.

PCP defende aumento do salário mínimo nacional para 850 euros em janeiro

O secretário-geral do PCP acusou o Governo de querer “retomar todos os caminhos da política de direita, fazer comprimir ainda mais os salários, facilitar a exploração, abrir espaço para os negócios privados na saúde e na educação, condicionando ou justificando as suas opções com as orientações e imposições da União Europeia e do euro”.
Comentários