Dívida pública aumentou para 251 mil milhões de euros em outubro

Segundo os dados divulgados esta segunda-feira pelo Banco de Portugal, a dívida pública subiu 2,1 mil milhões de euros face ao mês anterior.

Cristina Bernardo

A dívida pública aumentou para 251,1 mil milhões de euros em outubro, segundo os dados foram divulgados esta segunda-feira, 3 de dezembro, pelo Banco de Portugal (BdP), o que corresponde a uma subida de 2,1 mil milhões de euros face ao mês anterior.

O banco central explica, na mais recente nota de informação estatística, as emissões de títulos de dívida em 1,9 mil milhões de euros foram os maiores impulsores deste aumento.

“Os ativos em depósitos das administrações públicas aumentaram 1,3 mil milhões de euros, pelo que a dívida pública líquida de depósitos registou um acréscimo de 0,8 mil milhões de euros em relação ao mês anterior, totalizando 224,5 mil milhões de euros”, refere o BdP, em comunicado.

 

 

Fonte: Banco de Portugal

 

Relacionadas

Fitch mantém notação de Portugal em ‘BBB’ e perspetiva estável

A agência de notação sublinhou que os desenvolvimentos económicos e orçamentais desde a última avaliação continuam a sustentar uma tendência “firme” na descida da dívida pública, mas alertou que as dinâmicas do endividamento poderão ser afetadas negativamente por algumas medidas não-recorrentes.

“Dívida pública alta continua a ser principal vulnerabilidade” de Portugal, diz FMI

Economistas da instituição liderada por Lagarde reconhecem esforço de consolidação orçamental, mas alertam para níveis de dívida pública,

Dívida pública portuguesa tem 4.º recuo mas permanece 3.ª maior da UE no 2.º trimestre

Portugal manteve no segundo trimestre a terceira maior dívida pública da União Europeia (124,9% do PIB) apesar deste ter tido o quarto maior recuo homólogo, de 5,9 pontos percentuais, segundo o Eurostat.
Recomendadas

Marques Mendes: “Costa Silva recupera autoridade ou sai. O país precisa de um ministro da Economia forte”

“De um Governo com maioria absoluta, à partida um Governo forte, esperava-se unidade, coesão, determinação, energia, mobilização, espírito reformista. O que encontrámos? Exatamente o contrário”, disse este domingo o comentador da SIC.

Moçambique baixa receitas fiscais do gás ao fundo soberano para 40%

Moçambique deverá ser um dos maiores exportadores mundiais de gás a partir de 2024, beneficiando não só do aumento dos preços, no seguimento da invasão da Ucrânia pela Rússia, mas também pela transição energética.

PCP defende aumento do salário mínimo nacional para 850 euros em janeiro

O secretário-geral do PCP acusou o Governo de querer “retomar todos os caminhos da política de direita, fazer comprimir ainda mais os salários, facilitar a exploração, abrir espaço para os negócios privados na saúde e na educação, condicionando ou justificando as suas opções com as orientações e imposições da União Europeia e do euro”.
Comentários