Do Chefe de Estado de Portugal ao Presidente de Cabo Verde, são estes os líderes que vão à posse de João Lourenço

João Lourenço toma posse a 15 de setembro. Além de Marcelo Rebelo de Sousa, na cerimónia estarão Chefes de Estados de vários países, segundo uma nota conhecida esta terça-feira.

José Sena Goulão / EPA

João Lourenço tomará posse para um segundo mandato como Presidente de Angola esta quinta-feira, dia 15 de setembro, tendo sido convidadas para esta cerimónia cerca de quatro dezenas de “alta entidades”, incluindo o Presidente da República de Portugal, que já confirmou a sua presença, o Presidente da República da Guiné-Bissau, o ministro da Defesa de Moçambique, o Presidente da República de São Tomé e Príncipe e o Presidente da República de Cabo Verde.

Um documento do Ministério das Relações Exteriores da República de Angola dá conta de que foram convidados, e até já têm hotel confirmado, as seguintes figuras políticas, além de Marcelo Rebelo de Sousa: Gilberto Veríssimo, da Comunidade Económica dos Estados da África Central; Umaro Sissoco Embalo, Presidente da República da Guiné-Bissau; Georges Rebelo Pinto Chikoti, da Organização dos Estados da África, Caraíbas e Pacífico; Prosper Bazombanz; Vice-Presidente da República de Burundi; Moussa Faki Mahamt, da União Africana; Liu Yuxi, enviado especial do Governo da China; Salvador António Valdés Mesa, Vice-Presidente da República de Cuba; Denis Sassou N’Guesso, Presidente da República do Congo; Emmerson Dambudzo Mnangagwa, Presidente da República do Zimbabué; Hage Geingob, Presidente da República da Namíbia; Obiang Nguema Mbasoco, Presidente da República da Guiné-Equatorial; Sakurada Yoshitaka, do Japão; Félix Tshisekedi, Presidente da República da República Democrática do Congo; Carlos Vila Nova, Presidente da República de São Tomé e Príncipe; José Maria Ferreira Neve, Presidente da República de Cabo Verde; E Édouard Ngirente, primeiro-ministro do Ruanda;

A cerimónia contará ainda com a presença do Presidente do Zanzibar, Hussein Ali Mwinyi, do ministro de Estado dos Emirados Árabes Unidos, Sheik Shakhboot Al Nahyan, do ministro da Defesa de Moçambique, Cristóvão Chumbe, da secretária de Estado de França Chysoula Zacharopoulou e do ministro de Estado do Senegal, Ismaila Madior Fall.

Além destes nomes, constam ainda outros na lista, mas o seu alojamento não está, por agora, confirmado.

Foi na terça-feira que a Presidência da República portuguesa confirmou a deslocação de Marcelo Rebelo de Sousa a Luanda para esta cerimónia. “A convite das autoridades angolanas, o Presidente da República desloca-se esta semana a Luanda, para assistir, no dia 15 de setembro, à cerimónia de tomada de posse do Presidente reeleito da República de Angola, João Lourenço”, lê-se numa nota publicada.

A data da posse foi anunciada na semana passada, após o Tribunal Constitucional de Angola ter validado os resultados eleitorais que dão a vitória ao MPLA, negando provimento a dois recursos, da UNITA e da CASA-CE.

Recomendadas

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta terça-feira

“Salário mínimo vai perder poder de compra pela primeira vez desde 2013”; “Famílias com prazo-limite para tratar das partilhas de terrenos”; “Seleção procura lugar na final four antes do anúncio dos convocados para o Mundial”

Itália. Encontrar ministros ‘aceitáveis’ pelo Presidente será desafio para Meloni

Vencedor das eleições de domingo à frente de uma coligação de direita e extrema-direita que poderá ter a maioria dos lugares parlamentares, o partido Irmãos de Itália “cresceu, mas a classe dominante permaneceu a mesma do que quando pesava 1%” dos votos, disse à Lusa Francesco Costa, diretor do site de notícias Il Post e especialista em política internacional.

Ex-governante dos EUA Mike Pompeo diz que acabou era da “cooperação cega” com China

“Se queremos um século XXI livre, não o século chinês, aquele com que [o Presidente da China] Xi Jinping sonha, o velho paradigma da cooperação cega deve acabar”, afirmou, num fórum económico em Kaohsiung.
Comentários