7,9 mil milhões garantidos para Fundo Verde

Mais de trinta países comprometeram-se a desembolsar 7,4 mil milhões de euros para o Fundo Verde da ONU, que visa desenvolver projetos de luta contra o aquecimento global, anunciou o ministro do Desenvolvimento alemão, Gerd Müller. Falando no final de uma conferência de doadores na capital alemã, Berlim, Gerd Müller considerou que “a mudança climática […]

Mais de trinta países comprometeram-se a desembolsar 7,4 mil milhões de euros para o Fundo Verde da ONU, que visa desenvolver projetos de luta contra o aquecimento global, anunciou o ministro do Desenvolvimento alemão, Gerd Müller.

Falando no final de uma conferência de doadores na capital alemã, Berlim, Gerd Müller considerou que “a mudança climática é um problema fundamental para a sobrevivência da humanidade”.

“Este é um dia histórico” e “extremamente importante”, considerou em declarações aos jornalistas Hela Cheikhrouhou, diretora do Fundo Verde, criado em 2010 pelos acordos de Cancun para ajudar os países em desenvolvimento nos esforços de preservação do ambiente.

O fundo, com sede na Coreia do Sul, destinado a lutar contra as alterações climáticas e a ajudar os países em desenvolvimento a adaptarem-se aos efeitos do aquecimento global tem como objetivo mobilizar, a partir de 2020, 7,9 mil milhões de euros até ao final do ano.

Durante a reunião de dois dias, que hoje terminou em Berlim, representantes de 32 países haviam concordado formalizar as suas contribuições e definir um orçamento para os próximos quatro anos, através de um mecanismo financeiro estabelecido formalmente em 2010 pelos Acordos de Cancun, no México, para o qual deverá transitar uma parte da verba anualmente prometida até 2020 aos países mais pobres.

 

OJE/Lusa

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quinta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quinta-feira.

Prémio Nobel da Literatura atribuído à escritora francesa Annie Ernaux

A Academia Sueca galardoou a autora pela “coragem e acuidade clínica com que descortina as raízes, os estranhamentos e os constrangimentos coletivos da memória pessoal”.

Brasil: Vitória de Lula da Silva não está assegurada. Veja a “A Arte da Guerra”

As eleições no Brasil e na Bulgária e ainda o desfecho dos primeiros passos da primeira-ministra britânica, Liz Truss. Tudo para ver esta semana em ‘A Arte da Guerra’, da plataforma JE TV, um programa conduzido pelo jornalista António Freitas de Sousa e com os comentários do embaixador Francisco Seixas da Costa.