Docente aluga sofá a dez euros por dia para continuar a dar aulas em Lisboa

O acesso à habitação para os professores deslocados é um problema identificado, sobretudo em regiões como Lisboa, onde os preços exigidos pelo aluguer de um quarto ou habitação são incomportáveis para a maioria.

Muitos dos professores deslocados em Lisboa e Algarve vivem em condições precárias, devido aos preços das habitações e, de acordo com a edição deste sábado do “Expresso”, há quem alugue o sofá a dez euros por dia para poder dar aulas.

É o caso de uma professora de matemática, de 44 anos, com uma carreira de vinte anos, que alugou um sofá por dez euros por dia numa casa em Odivelas, onde dorme três noites por semana, para poder continuar a dar aulas em Lisboa.

De acordo com o semanário, alugar o sofá foi a única solução encontrada pela professora para continuar a dar aulas na capital pelo sexto ano consecutivo, a 300 quilómetros da sua área de residência, que é Santa Maria da Feira, distrito de Aveiro.

O acesso a habitação para os professores deslocados é um problema há muito identificado, sobretudo em regiões como Lisboa, onde os preços exigidos pelo aluguer de um quarto ou habitação são incomportáveis para a maioria.

O Ministério da Educação, citado pelo jornal do grupo Impresa, fez saber que estão “em análise e em articulação com outros ministérios soluções que visem incentivar a colocação de professores em certos territórios”, sem concretizar hipóteses ou prazos.

Recomendadas

Portugal sobe duas posições no Ranking Mundial de Talento e é agora o 24.º mais competitivo

Portugal melhora sobretudo na Investigação & Desenvolvimento e na Preparação. O podium mundial é liderado pela Suíça, Suécia e Islândia, as três economias mais competitivas em talento a nível mundial entre os 63 países analisados pela escola de negócios IMD.

António Costa: Ambiente+Simples ajuda investimento nas renováveis

O primeiro-ministro afirmou que a desburocratização e a digitalização da administração pública é fundamental para reduzir custos e facilitar o investimento nas renováveis.

Presidente do Peru detido após ser destituído e acusado de golpe de Estado

Pedro Castillo foi detido e está na sede da polícia de Lima, depois de ter sido destituído pelo Congresso, acusado de tentar executar um golpe de Estado ao anunciar a sua dissolução.
Comentários