Dois britânicos capturados em Mariupol condenados à morte em Donetsk

Um tribunal do leste da Ucrânia sob controlo russo condenou Aiden Aslin e Shaun Pinner após um processo que decorreu vários dias, considerado por observadores um “julgamento de fachada” com base em “acusações falsas”.

Dois homens de nacionalidade britânica e um de nacionalidade marroquina capturados quando lutavam ao lado do exército ucraniano em Mariupol foram condenados à morte, segundo meios de comunicação estatais russos, citados pelo “The Guardian”.

Um tribunal do leste da Ucrânia sob controlo russo condenou Aiden Aslin e Shaun Pinner após um processo que decorreu vários dias, considerado por observadores um “julgamento de fachada” com base em “acusações falsas”.

Aslin, de 28 anos, de Newark, e Pinner, de 48 anos, de Watford, foram condenados pelo tribunal em território controlado pela Rússia, em Donetsk, juntamente com Saaudun Brahim, sob acusação de “terrorismo”.

Os dois soldados britânicos disseram que estavam a servir nos fuzileiros ucranianos, devendo ser protegidos pelas convenções de Genebra sobre prisioneiros de guerra.

Porém, os meios de comunicação estatais russos retrataram os homens como mercenários, tendo sido condenados sob a acusação de “serem mercenários”.

Recomendadas

Lukashenko: “Principal perigo na Ucrânia é que nazismo se transforme em fascismo”

O presidente da Bielorrússia prevê que o “fascismo” tenha que ser “combatido na Alemanha, França, Inglaterra, Espanha”.

Biden dá primeiro passo para Congresso avaliar ampliação da NATO

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, começou hoje o processo para que o Congresso americano avalie a adesão à NATO da Finlândia e da Suécia.

Lukashenko acusa Kiev de disparar mísseis contra a Bielorrússia

O presidente bielorrusso, Alexander Lukashenko, afirmou hoje que o seu exército intercetou mísseis disparados da Ucrânia que se dirigiam contra a Bielorrússia.
Comentários