Donald Trump escolhe novo chefe do Estado-Maior das Forças Armadas dos EUA

O presidente dos EUA anunciou hoje a nomeação, para o posto de chefe de Estado-Maior das Forças Armadas, do general Mark Milley, atual chefe do Estado-Maior do Exército, o qual participou nas guerras do Iraque e do Afeganistão.

Se for confirmado pelo Senado, Mark Milley sucederá ao general Joe Dunford, nomeado para o cargo em 2015 por Barack Obama por dois anos e que Trump manteve num segundo mandato.

Milley, 60 anos, beneficiará de uma nova lei, aprovada em 2017, que duplica a duração dos mandatos do chefe do Estado-Maior e do seu adjunto.

Ao anunciar a escolha na rede social Twitter, Trump declarou-se “reconhecido” aos dois homens, o nomeado e o que é substituído, “pelo serviço prestado ao país”.

O general Dunford já felicitou o seu sucessor.

Trump disse que a data de transferência do poder ainda não foi determinada. Dunford devia reformar-se em outubro de 2019, mas a sua saída poderá ser antecipada.

Segundo vários meios de comunicação social, que citam fontes não identificadas do Pentágono, o secretário da Defesa norte-americano, James Mattis, preferia que o posto fosse ocupado pelo chefe do Estado-Maior da Força Aérea, o general David Goldfein, seguindo a tradição do Pentágono de as diversas armas se sucederem no cargo.

“Conhecemos a escolha do Presidente e partilhamos a sua confiança no general Mark Milley”, reagiu o Pentágono através de um porta-voz, o tenente-coronel Mike Andrews.

“O Ministério da Defesa continua totalmente focado na defesa do nosso país”, precisou o porta-voz num breve comunicado.

Recomendadas

Ucrânia. EUA anunciam novo pacote de 627,3 milhões de euros em ajuda militar a Kiev

O presidente norte-americano, Joe Biden, informou hoje o seu homólogo ucraniano, Volodymyr Zelensky, da concessão de um novo pacote de ajuda militar de 625 milhões de dólares (627,3 milhões de euros).

Governo acompanha caso de portuguesa encontrada morta em França

O Ministério dos Negócios Estrangeiros português anunciou hoje que os consulados gerais de Estrasburgo e do Luxemburgo estão a acompanhar “com especial atenção” o caso de uma portuguesa encontrada morta em França.

Japão, EUA e NATO condenam disparo de míssil norte-coreano

Estados Unidos, Japão e NATO condenaram hoje o disparo pela Coreia do Norte de um míssil balístico sobre o Japão, comprometendo-se a coordenar uma resposta multilateral à provocação do regime do presidente Kim Jong-un.
Comentários