Doodle assinala 40 anos de independência de Angola

O motor de busca Google assinalou esta quarta-feira os 40 anos de independência de Angola, ao substituir uma das letras do seu logotipo pela bandeira angolana. De acordo com a agência noticiosa Angola Press quem acede hoje [11 de novembro] ao Google a partir de Angola ou fora do país através do endereço google.co.ao “vê […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

O motor de busca Google assinalou esta quarta-feira os 40 anos de independência de Angola, ao substituir uma das letras do seu logotipo pela bandeira angolana.

De acordo com a agência noticiosa Angola Press quem acede hoje [11 de novembro] ao Google a partir de Angola ou fora do país através do endereço google.co.ao “vê os seus caracteres com a bandeira da República ao centro e uma paisagem montanhosa e campal ao fundo”.

Como habitualmente, ao clicar no Doodle (versão modificada do logotipo do Google criada para celebrar dias especiais), o motor de busca redireciona para o tema ilustrado. Neste caso, temas relacionados com a independência de Angola.

“Alguns utilizadores do Facebook copiaram a imagem e partilharam-na, o que poderá  se tornar viral”, assinala a agência noticiosa angolana.

Angola tornou-se independente de Portugal a 11 de Novembro de 1975.

OJE

Recomendadas

Erdogan pede ao islão para se envolver na Síria

Recep Erdogan está a fazer todos os esforços para escorar a sua eminente entrada na Síria para perseguir os curdos, que considera terroristas. E quer acomodar essa vontade nos interesses do mundo muçulmano.

Governo alemão defende plano para flexibilizar regras de cidadania

O governo alemão delineou planos para reduzir de oito para cinco o número máximo de anos que uma pessoa deve esperar antes de se tornar cidadã.

União Europeia apela ao fim do bloqueio no Montenegro

O Parlamento retirou competências à presidência e transferiu-as para a assembleia, dominada por uma coligação de partidos de tendência claramente pró-Rússia. A adesão do país à União Europeia está por isso comprometida.