‘Dot plot’ mostra que a Reserva Federal não quer mexer nos juros em 2020

Esta quarta-feira esse comité manteve a taxa de juro inalterada no intervalo de 1,50% a 1,75%. Segundo o ‘dot plot’, 13 dos 17 membros vêem o custo do financiamento inalterado até final de 2020, enquanto os restantes quatro prevêem apenas uma subida de 25 pontos base.  

REUTERS/Kevin Lamarque

Depois quatro subidas no ano passado e três descidas em 2019, a Reserva Federal quer manter a federal funds rate inalterada em 2020, segundo o dot plot, o gráfico, ou mapa de pontos, que mostra as previsões das taxas de juro feitas pelos membros do Federal Open Market Committee (FOMC).

Esta quarta-feira esse comité manteve a taxa de juro inalterada no intervalo de 1,50% a 1,75%. Segundo o dot plot, 13 dos 17 membros vêem o custo do financiamento até final de 2020, enquanto os restantes quatro prevêem apenas uma subida de 25 pontos base.

Para o final de 2021, o quadro é mais dividido, com cinco membros a preverem a manutenção do nível atual, com os restantes a verem uma a três subidas.

Na última reunião do ano, Fed mantém taxa de juro inalterada

 

Recomendadas

Governo prevê PIB a crescer 1,3% e défice de 0,9% no próximo ano

O cenário macroeconómico da proposta de Orçamento do Estado para 2023, que está hoje a ser apresentado aos partidos, contempla prevê um abrandamento do crescimento económico de 6,5%, este ano, para 1,3% no próximo. Inflação mantém-se no patamar do OE/2022 de 4% e dívida cai para 110,8%.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Ryanair condena proposta da ANA de subir taxas aeroportuárias até 15% no próximo ano

“Não há justificação para um aumento de 15% nas já elevadas taxas aeroportuárias da ANA, especialmente quando o tráfego aéreo e turístico português ainda está a recuperar após a pandemia e deve ser apoiado com taxas aeroportuárias mais baixas”, refere a companhia irlandesa numa nota enviada à imprensa.
Comentários