Draghi dá a mão a Renzi: BCE prepara-se para terceiro “choque político”

O Banco Central Europeu ofereceu-se para aumentar as compras de dívida italiana se o referendo de domingo provocar outro “choque” nos mercados.

Axel Schmidt/Reuters

Depois do Brexit e da vitória de Trump nas eleições norte-americanas, o referendo marcado para o próximo domingo em Itália poderá provocar novo abalo nos mercados financeiros.

As sondagens apontam para uma derrota da reforma constitucional promovida pelo primeiro-ministro Matteo Renzi, um resultado que poderá por em perigo a continuidade do Governo de Renzi e abriria a porta a uma nova fase de instabilidade política na maior economia periférica da zona euro.

As agências de investimento vão mais além nas suas análises e destacam que a ameaça poderá alastra-se ao euro, devido ao perfil heterodoxo dos partidos políticos italianos que poderão sair reforçados em caso de uma vitória do “Não” à reforma referendada.

O Banco Central Europeu não está à margem da tensão que se vive por estes dias devido ao referendo italiano, pelo que nos planos de Mario Draghi figura um reforço adicional das compras de dívida italiana se os mercados mal reagirem à votação.

Segundo a Reuters, o BCE pondera aumentar temporariamente e de forma unilateral estas compras para amparar um eventual “choque” dos mercados, centrado sobretudo na dívida italiana. Mas se a desconfiança se prolongar, o BCE admite que o Governo de Roma terá que formular uma petição de forma a ampliar esta ajuda do BCE por mais tempo.

 

 

Recomendadas

Portugal sobe duas posições no Ranking Mundial de Talento e é agora o 24.º mais competitivo

Portugal melhora sobretudo na Investigação & Desenvolvimento e na Preparação. O podium mundial é liderado pela Suíça, Suécia e Islândia, as três economias mais competitivas em talento a nível mundial entre os 63 países analisados pela escola de negócios IMD.

António Costa: Ambiente+Simples ajuda investimento nas renováveis

O primeiro-ministro afirmou que a desburocratização e a digitalização da administração pública é fundamental para reduzir custos e facilitar o investimento nas renováveis.

Presidente do Peru detido após ser destituído e acusado de golpe de Estado

Pedro Castillo foi detido e está na sede da polícia de Lima, depois de ter sido destituído pelo Congresso, acusado de tentar executar um golpe de Estado ao anunciar a sua dissolução.
Comentários