Premium“É um desastre” o Governo abrir a porta ao resgate dos PPR

A medida que permite que as famílias resgatem os PPR sem penalização até ao final de 2023 “é exatamente o contrário do que o Governo deveria fazer”, defende o CEO da Ageas Portugal, frisando a necessidade de se promover a poupança através da criação de medidas fiscais.

Os portugueses são dos que menos poupam na Europa. Para contrariar isso, o Governo devia criar medidas fiscais de incentivo à poupança e não permitir que as famílias resgatem o dinheiro dos chamados Plano Poupança Reforma (PPR) sem penalização.

“É um desastre”, diz Steven Braekeveldt, CEO do Grupo Ageas Portugal, em entrevista ao Jornal Económico, alertando que 2023 será um ano difícil para o sector segurador.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Governo aprova extinção do fundo de pensões da Caixa

A extinção do fundos de pensões da CGD já está aprovada. Os beneficiários não serão, contudo, prejudicados, já que as responsabilidades passam para a CGA.

Taxa média dos novos depósitos atinge 0,35%, a mais baixa da zona euro

Enquanto a remuneração dos depósitos continua baixa, a taxa de juro dos novos empréstimos para a compra de casa fixou-se em 3,24% em 2022, um máximo desde julho de 2014.

CEO do Santander Totta revela que são “poucos milhares” com crédito à habitação em risco de incumprimento

No entanto, Pedro Castro e Almeida deixou um alerta: “Se os juros subirem para 4%, vamos ter muito mais reestruturações”. Nesse cenário, este responsável acredita que a economia vai “arrefecer”, adiantando ainda que esse arrefecimento pode ser benéfico para Portugal.
Comentários