Premium“É um péssimo sinal” o Estado dizer que vai apoiar na prestação da casa

O impacto esperado do PRR no crescimento em 2023 reforça a importância de um controlo adequado destes fundos, papel que a OROC está pronta a desempenhar, diz o seu bastonário. A conjuntura preocupa e o Estado não ajuda ao sinalizar ajudas a “qualquer situação adversa”.

O contexto de elevada incerteza dificulta o planeamento para 2023, mas Virgílio Macedo garante que os revisores de contas estão prontos a ajudar no controlo dos fundos de Bruxelas com o rigor e transparência que rege o seu trabalho. Ao mesmo tempo, há dúvidas quanto à mensagem passada pelos inúmeros apoios desenhados pelo Estado nos últimos tempos.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Empresa espanhola de armamento recebeu carta semelhante à que explodiu na embaixada da Ucrânia

Uma empresa espanhola de armamento recebeu um envelope similar ao que foi enviado para a embaixada da Ucrânia em Madrid e que explodiu.

Atualização do IAS aumenta valor máximo do subsídio de desemprego em 93 euros

O valor máximo do subsídio de desemprego vai subir mais do que o previsto avançando 93 euros, para 1.201,08 euros, refletindo o aumento de 8,4% do Indexante de Apoios Sociais (IAS) em 2023.

Afinal, pensões mais baixas vão subir 4,83% em janeiro

Pensões até 961 euros vão ter aumento de 4,83%, pensões entre 961 euros e 2.883 euros vão subir 4,49% e pensões acima de 2.883 euros vão crescer 3,89%. Correção das atualização vai custar 110 milhões de euros, aos quais se somam os 1.155 milhões de euros já previstos.
Comentários