“É uma transferência completa”: como Mourinho viu a mudança de CR7 para Itália

O Special One considera que a Juventus fez um negócio que terá repercussões no futebol italiano: não só aumenta o mediatismo da Serie A, como também colocando pressão sobre os grandes rivais da “Vecchia Signora”: o Inter, o Milan e a Roma.

Cristiano Ronaldo. O melhor marcador da história do Real Madrid é hoje apresentado como o novo camisola nº 7 da Vecchia Signora. (Há quem diga que o colombiano Juan Cuadrado, que cedeu a camisola nº7 da Juventus a CR7, adotou o nº49 nas costas por ser o resultado de 7 ao quadrado). A transferência até pode estar longe da transferência mais cara de sempre – essa, foi a de Neymar há um ano, quando se transferiu do Barcelona para o Paris Saint Germain por 222 milhões de euros – mas é seguramente uma das mais mediáticas de todos os tempos.

Sobre ela, Fábio Capello disse que constitui “o golpe do século no futebol  mundial”. Agora, foi a vez de José Mourinho tecer as suas opiniões sobre a mudança de Ronaldo de Madrid para Turim em entrevista à italiana “Tele Radio Stereo”. “A La Liga já não tem os dois melhores jogadores do mundo. Agora, um está em Espanha (referindo-se a Leonel Messi) e outro está em Itália”.

A Seria A, a primeira divisão italiana de futebol, tem perdido algum protagonismo internacional, à semelhança do futebol italiano – a Itália não se qualificou para o mundial na Rússia e, desde a época 2009/2010 que uma equipa italiana não ganha nenhum competição europeia (O Inter de Mourinho nesse ano venceu a Champions Leage contra o Bayern Munique). Por essa razão, Mourinho considera que a transferência de CR7 para a equipa italiana ganha ainda mais relevância: “Agora, toda a gente vai seguir o futebol italiano por causa do Ronaldo, a Premier League , porque é a melhor liga e a [La Liga] por causa de Messi”, concluindo que a “Serie A transformou-se num dos mais campeonatos mais importantes do mundo”.

Mas o atual treinador  dos Red Devils não se ficou por aqui, afirmando que a Juventus, com a aquisição do jogador cinco vezes bola de ouro, aumenta a pressão sobre as equipas rivais, porque se a transferência “mudar as perspetivas de outras equipas como Inter, Milan e a Roma, se eles não aceitarem passivamente que a Juve a tornar-se mais forte com Ronaldo, vão passar a ganhar mais vezes”.

Por isso, José Mourinho congratulou o negócio da Juventus que “envolve futebol e marketing”. “É uma transferência completa”, rematou.

Relacionadas

Que recordes há para ‘bater’ na Serie A? Esta é a lista para CR7 fazer ‘check’

Cristiano Ronaldo é uma ‘máquina’ de fazer golos e depois de ter batido todos os recordes no campeonato espanhol, tem agora na liga italiana novos desafios para superar, como tornar-se o melhor marcador da história da Juventus, ou até mesmo da Serie A.

Ronaldo: o golpe do século e os milhões a caminho de Itália

Pode um jogador de futebol mexer com toda a economia de um país? Itália perdeu protagonismo no futebol mundial, mas a chegada de Ronaldo pode ser o ‘rastilho’ que a Serie A precisava.

Cristiano Ronaldo quer vender património avaliado em mais de 20 milhões de euros

A decisão do jogador português estará relacionada com a batalha judicial que travou com o fisco espanhol no último ano, ao qual teve de pagar uma dívida fiscal de 14 milhões de euros.
Recomendadas

Rebranding: compensa tocar no que há de mais sagrado nos clubes? Veja o “Jogo Económico”

Daniel Sá, especialista em marketing desportivo e diretor-executivo do IPAM, é o convidado desta edição em que vamos ainda debater a chamada ao Parlamento do presidente da Federação Portuguesa de Futebol e a dura sanção aplicada a uma “velha senhora” do futebol europeu.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta sexta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta sexta-feira.

Dois adeptos afastados da final da Taça da Liga por causa de artefactos pirotécnicos

A Autoridade para a Prevenção e Combate à Violência no Desporto (APCVD) divulgou hoje que aplicou a “medida cautelar de interdição de acesso a recintos desportivos” a esses dois adeptos, ficando assim ambos impedidos de marcar presença no estádio Dr. Magalhães Pessoa.
Comentários