EasyJet encomenda mais 36 Airbus

A easyJet fez uma nova encomenda firme de 36 aviões da família A320 à Airbus. A companhia low cost já encomendou mais de 450 Airbus e recebeu já a 250ª unidade este ano.

A easyJet fez uma nova encomenda firme de 36 aviões da família A320 à Airbus. Segundo o fabricante, esta encomenda torna a easyJet num dos maiores clientes da Airbus para os modelos A320ceo (seis novas encomendas) e A330neo (30 novas encomendas).

No total, a companhia low cost tem 451 encomendas feitas de Airbus da família A320: 321 A320ceo e 130 Airbus A320neo.

Em abril, a easyJet celebrou o 20º aniversário e recebeu entretanto o 250º airbus A320, equipado com a mais recente tecnologia e dispositivos de poupança de combustível.

Carolyn McCall, CEO of easyJet, assinala que os novos lugares do A320neo “apresentam níveis de conforto e espaço maravilhoso. São também mais eficientes no consumo de combustível, o que reduz emissões e permite praticar preços por lugar mais baixos. Além disso, o avião é mais silencioso e irá reduzir o impacto sobre as populações que residem nas imediações dos aeroportos”.

A easyJet tem uma rede de rotas abrangente e liga os principais aeroportos europeus, com tarifas baixas. A companhia voa em mais de 750 rotas entre 130 aeroportos de 31 países.

OJE

Recomendadas

Inflação pode retirar competitividade às empresas portuguesas

Responsável da Fundação AIP considera que os custos nos transportes, aliados ao atual quadro político poderá levar a que esta não seja a melhor altura para o sector empresarial se expandir para os mercados mais longínquos. Investir na vertente digital é outro dos desafios.

Bancos sujeitos a coimas até 1,5 milhões se não aplicarem diploma do Governo para crédito à habitação

Está já em vigor, a partir deste sábado, o diploma que estabelece medidas destinadas a mitigar os efeitos do incremento dos indexantes de referência de contratos de crédito para aquisição ou construção de habitação própria permanente. Bancos têm 45 dias a partir de hoje para aplicar as medidas.

Ministra da Justiça diz que é preciso melhorar condições dos processos de recuperação de empresas

“A melhoria das condições de processos de recuperação [de empresas], sobretudo em períodos de insolvência e de dúvida, como o que atravessamos, é um desafio, mas um desafio que temos de concretizar”, afirmou Catarina Sarmento e Castro.