Ecologista Van der Bellen vence as eleições na Áustria

De acordo com as projeções da televisão pública austríaca, o candidato ecologista Alexander Van der Bellen venceu hoje a segunda volta das presidenciais austríacas face a Nobert Hofer, do partido de extrema-direita (FPÖ).

Stimmen für Van der Bellen

As primeiras projeções da segunda volta das presidenciais austríacas que decorrem hoje, apontam para uma vitória de Van der Bellen, de 72 anos, independente ligado aos Verdes, que conta com 53,6% dos votos, contra os 46,4% de Norbert Hofer, candidato do partido de extrema-direita FPÖ.

O partido de extrema-direita já reconheceu a derrota do seu candidato, Norbert Hofer. “Desejo felicitar Van der Bellen por este sucesso”, declarou o secretário-geral do Partido da Liberdade (FPÖ), Herbert Kickl, à televisão pública.

Hofer, por seu turno, reconheceu a derrota e felicitou o vencedor através do Facebook. Na publicação, o candidato de extrema-direita agradeceu o apoio que lhe deram, disse estar “profundamente triste” e apelou à união dos austríacos.

Van der Bellen, economista, foi um grande defensor na fase final da sua campanha da unidade europeia. O candidato próximo dos Verdes rejeita o populismo “trumpista”, prometendo “responsabilidade em vez de extremismo”.

Perante esta vitória, são várias os países que já reagiram, nomeadamente a Alemanha.

“Um peso foi tirado da mente de toda a Europa”, declarou o vice-chanceler alemão, Sigmar Gabriel, ao jornal alemão Bild, sobre a vitória de Alexander Van der Bellen na segunda volta das presidenciais austríacas face a Norbert Hofer, do partido de extrema-direita (FPÖ), de acordo com as projeções da televisão pública austríaca.

Para Gabriel, trata-se de “uma vitória clara do bom senso contra o populismo de direita”.

Também Ulrich Kelber, vice-ministra da Justiça e social-democrata, escreveu no Twitter: “Talvez a vitória de Donald Trump tenha sido o ponto de viragem. A maioria liberal está a reagir”.

Para Simone Peter, líder dos Verdes alemães, “foi um bom dia para a Áustria e para a Europa. Os demagogos de direita têm de ser travados”.

Recomendadas

Presidente de Taiwan falha estratégia de usar a China como ameaça

Tsai Ing-wen renunciou ao cargo de líder do Partido Democrático Progressista depois de a sua estratégia de enquadrar as eleições locais como uma demonstração de desafio à China não ter conquistado o eleitorado.

NATO Industrial Advisory reúne com a indústria da defesa em Gaia

Órgão consultivo e de assessoria de alto-nível que atua como foco e porta-voz das indústrias e das associações nacionais de defesa e segurança junto da NATO, reúne de 28 a 30 de novembro com 51 entidades de 25 países.

Obiang reeleito Presidente da Guiné Equatorial com 94,9% dos votos

O presidente da Guiné Equatorial, Teodoro Obiang, ganhou as eleições presidenciais com 94,9%, anunciou a Junta Eleitoral Nacional, pelo que avança para o sexto mandato de sete anos. A oposição queixa-se de fraude generalizada.
Comentários