Economia regista crescimento homólogo de 1,1% no 3.º trimestre

A economia portuguesa cresceu 1,1% no terceiro trimestre em termos homólogos e, face ao trimestre anterior, registou um crescimento de 0,3%, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).   De acordo com as contas nacionais trimestrais relativas ao terceiro trimestre deste ano, hoje divulgadas pelo INE, o Produto Interno Bruto (PIB) registou uma variação […]

A economia portuguesa cresceu 1,1% no terceiro trimestre em termos homólogos e, face ao trimestre anterior, registou um crescimento de 0,3%, divulgou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

 

De acordo com as contas nacionais trimestrais relativas ao terceiro trimestre deste ano, hoje divulgadas pelo INE, o Produto Interno Bruto (PIB) registou uma variação homóloga de 1,1%, o que compara com um aumento de 0,9% verificado no trimestre anterior.

 

Esta evolução deveu-se à procura interna, cujo contributo passou dos 1,7 pontos percentuais no segundo trimestre para os 1,9 pontos no terceiro trimestre, “devido sobretudo ao crescimento mais intenso do consumo privado”.

 

Já a procura externa líquida registou um contributo negativo de 0,9 pontos percentuais entre julho e setembro, depois de este contributo ter sido de 0,8 pontos no trimestre anterior.

 

Em relação ao segundo trimestre, o PIB aumentou 0,3% no terceiro trimestre de 2014, tendo o consumo privado registado o contributo mais expressivo para a evolução do PIB, de acordo com o INE.

 

Já no segundo trimestre do ano o crescimento em cadeia tinha sido de 0,3% mas, apesar disso, “a composição do crescimento alterou-se significativamente”.

 

A procura interna passou de um contributo negativo de 0,9 pontos percentuais no segundo trimestre para um contributo positivo de 1,1 pontos, “refletindo principalmente a evolução do investimento, enquanto a procura externa líquida apresentou um contributo negativo para a variação em cadeia do PIB”, de 0,8 pontos percentuais.

 

No terceiro trimestre, assistiu-se a um “abrandamento do investimento”, que cresceu 1,5% em termos homólogos depois de, no segundo trimestre, ter tido uma variação homóloga de 3,7%.

 

As exportações de bens e serviços passaram de um crescimento homólogo de 2% no segundo trimestre para os 2,9% no terceiro trimestre, ao passo que as importações de bens e serviços aumentaram 5% face ao mesmo período de 2013, depois de terem registado um crescimento homólogo de 2% no segundo trimestre.

 

OJE/Lusa

Recomendadas

OE2022. Pagamentos em atraso sobem para 778,1 milhões até agosto

Os pagamentos em atraso das entidades públicas atingiram os 778,1 milhões de euros em agosto, um aumento em 157,6 milhões de euros face ao mesmo período do ano anterior, avançou esta segunda-feira a Direção-Geral do Orçamento (DGO).

OE2022. Receita fiscal do Estado aumenta 22,8% até agosto para 33,5 mil milhões

A receita fiscal do Estado aumentou 22,8% até agosto face ao mesmo período do ano passado, totalizando 33.511,5 milhões de euros, segundo a Síntese da Execução Orçamental divulgada esta segunda-feira.

OE2022. Resposta à Covid-19 custou ao Estado 2.835,2 milhões até agosto

A resposta à covid-19 custou 2.835,2 milhões de euros até agosto, devido à perda de receita em 464,5 milhões de euros e ao aumento da despesa em 2.370,7 milhões, avançou esta segunda-feira a Direção-Geral do Orçamento (DGO).