Economia russa deverá encolher 8,8% em 2022

Num cenário mais conservador a economia russa poderá contrair 12,4%.

EPA/ALEXEI NIKOLSKY / KREMLIN POOL / SPUTNIK / POOL MANDATORY CREDIT

A Rússia espera que a economia contraia entre 8,8% a 12,4%, em 2022, “num cenário mais conservador”, segundo um documento do Ministério da Economia citado pela “Reuters”.

A previsão conservadora está em linha com a do ex-ministro das Finanças Alexei Kudrin, que disse no início deste mês que a economia russa estava a caminho de contrair mais de 10% este ano, marcando assim o seu maior declínio no produto interno bruto desde 1994.

Por outro lado, o Ministério da Economia russo espera que a economia da Rússia cresça 1,3% em 2023, 4,6% em 2024 e 2,8% em 2025. No cenário conservador, a economia contrai 1,1%.

O mesmo documento aponta que a inflação, que já subiu para 17,62% em 15 de abril, deve acelerar para 22,6% este ano, e permanece bem acima da meta de 4% do banco central em 2023.

Por sua vez, o banco central russo elevou as taxas de 9,5% para 20% no final de fevereiro, uma medida de emergência que a governadora Elvira Nabiullina disse ter ajudado a estabilizar o rublo.

As perspetivas para a Ucrânia são igualmente desoladoras. No começo do mês o Banco Mundial projetou que a economia da Rússia iria sofrer uma contração de 11,2% em 2022 e a da Ucrânia iria encolher 45,1%.

Na altura o Banco Mundial explicou que as diminuições deviam-se à guerra que se iniciou a 24 de fevereiro quando o presidente a Vladimir Putin anunciou uma operação militar especial na Ucrânia.

Recomendadas

Vladimir Putin teve cancro, diz realizador Oliver Stone

Vencedor de quatro Óscares da Academia, Oliver Stone entrevistou o presidente russo entre 2015 e 2017 e acredita que Putin tenha recuperado da doença. 

Ucrânia: EUA acabam com exceção que permitia à Rússia pagar dívida em dólares

Prevista no âmbito das drásticas sanções impostas a Moscovo devido à invasão da Ucrânia, a exceção acabará às 00:01 de quarta-feira (05:01 de Lisboa), dois dias antes do próximo prazo de pagamento da Rússia.

NATO: Suécia nega estar a fornecer ajuda financeira e militar aos curdos

“A cooperação no nordeste da Síria é realizada principalmente por meio das Nações Unidas e de organizações internacionais”, disse a ministra dos Negócios Estrangeiros sueca, Ann Linde, ao jornal “Aftonbladet”.
Comentários