Orçamento familiar: como prevenir o incumprimento?

Recorrer a créditos pessoais para pagar créditos já existentes não deve ser uma alternativa a considerar. É ainda essencial ter uma atitude preventiva e antecipar eventuais dificuldades de cumprimento.

As finanças pessoais exigem controlo e planeamento para que o incumprimento não faça parte da equação da vida financeira familiar. É importante ter um orçamento familiar com despesas fixas e despesas variáveis bem identificadas, de modo a conseguir responder a imprevistos.

“A procura de uma solução para o problema não deve ser adiada. Os devedores com prestações em atraso estão sujeitos ao pagamento de juros de mora e de outros encargos e, nas situações mais graves, os seus bens podem ser penhorados”, salienta o Plano Nacional de Formação Financeira (PNFF).

O que não deve fazer:

Recorrer a créditos pessoais para pagar créditos já existentes não deve ser uma alternativa a considerar. “Esta opção pode permitir um alívio financeiro, mas é temporário, uma vez que as dívidas aumentam e, muitas vezes, as taxas de juro dos novos empréstimos são mais elevadas, gerando-se um efeito de “bola de neve”, que agrava a situação”, explica o PNFF.

O que deve fazer:

Antes de pedir um crédito, deve primeiramente ponderar se tem rendimentos suficientes para assegurar o pagamento das dívidas que pretende contrair. Neste sentido, é de máxima importância olhar para o seu orçamento familiar, já que as prestações do crédito constituem uma despesa mensal fixa e têm impacto até à amortização total do empréstimo.

Neste mapeamento, avalie todos os créditos contraídos. Pode solicitar o mapa de responsabilidades de crédito à Central de Responsabilidades de Crédito, disponibilizada pelo Banco de Portugal, explica o Plano Nacional de Formação Financeira. Este mapa apresenta todas as responsabilidades de crédito já assumidas e as responsabilidades de crédito potenciais, nomeadamente o plafond do cartão de crédito que não tenha sido utilizado.

É ainda essencial ter uma atitude preventiva e antecipar eventuais dificuldades de cumprimento. No caso de imprevistos que o possam colocar em risco de incumprimento é importante analisar mais uma vez o orçamento familiar, de modo a avaliar quais as despesas que poderá cortar para reequilibrar as contas. Será ainda importante entrar em contacto com a instituição de crédito, alertando para a possibilidade de não conseguir pagar as prestações do crédito.

 

Recomendadas

Como receber os 125 euros? O que são metadados? O que os portugueses mais pesquisaram no Google em 2022

Os internautas também mostraram curiosidade sobre o Mundial 2022, Putin, em que consiste o distúrbio de Bruce Willis ou que é aquamado, o método funerário mais amigo do ambiente que está a ser utilizado como alternativa à cremação.

Comissão por amortização antecipada no crédito à habitação: saiba o que é e como funciona

Se está à procura de alternativas será aconselhável pedir soluções ao seu banco, mas também consultar o mercado e avaliar ofertas alternativas.

O que é o spread no crédito à habitação e como saber se está adequado? Saiba aqui

Para quem contratou crédito à habitação há mais de dez anos é possível que esteja a pagar um spread elevado, se comparado com o atualmente praticado no mercado. Atualmente há ofertas bancárias com spreads abaixo de 1% no crédito à habitação, com bancos a oferecer spreads de 0,85%.
Comentários