Edifício da escola Visconde Cacongo encerrado devido a caso positivo de covid-19

Contudo a atividade letiva continua no “edifício do Faial, concretamente para os 3.º e 4.º anos e uma sala do pré-escolar”, diz a secretaria da Educação. Na EB23 da Torre e na EB1/PE Lourencinha, uma turma de 17 e 21 alunos, foi colocada em regime de aulas não presencial, devido a um “contacto direto de um aluno com um caso positivo, fora do contexto escolar”.

Doutor Finanças

A Secretaria Regional da Educação confirmou que o edifício da escola Visconde Cacongo está encerrado devido a um teste positivo, ao covid-19, de um assistente operacional, que levou a que dez profissionais, entre docentes e não docentes, “referenciados como contactos próximos, e quatro turmas (88 alunos)”, fiquem em isolamento. Contudo a atividade letiva continua no “edifício do Faial, concretamente para os 3.º e 4.º anos e uma sala do pré-escolar”.

Na atualização epidemiológica, do covid-19, das escolas da região, a secretaria regional referiu que uma turma de 17 alunos da EB23 da Torre, foi colocada em regime de aulas não presencial, devido a “contacto direto de um aluno com um caso positivo, fora do contexto escolar”.

Já na EB1/PE Lourencinha uma turma de 21 alunos foi colocada em regime de aulas não presencial, devido a um “contacto direto de um aluno com um caso positivo, fora do contexto escolar”.

Recomendadas

Câmara do Funchal lança campanha gratuita de recolha de “monstros”

O Município justifica a importância desta campanha, dado o aumento da produção de resíduos na quadra natalícia que se avizinha e de forma a garantir uma maior proximidade com a população. Os munícipes deverão contactar as respetivas Juntas de Freguesias para a devida inscrição, de modo a solicitar a recolha dos “monstros” na sua residência.

Madeira: Movimento de passageiros nos aeroportos ficaram a mais de 30% acima dos valores de 2019

Entre janeiro e setembro de 2022, o movimento de passageiros nos aeroportos da RAM foi de aproximadamente 3.062,5 mil, significando um acréscimo homólogo de 134% e de 17% face aos valores registados nos primeiros nove meses de 2019. 

Madeira com défice de oito milhões de euros

À semelhança do ano anterior, mais de metade da despesa (51,9% da despesa total) foi canalizada para a área social, onde se destaca o sector da Saúde com uma execução orçamental de 280,3 milhões de euros e a Educação com 296,5 milhões de euros.
Comentários