Editora Europa-América declara insolvência

O processo de insolvência deu entrada no tribunal de Sintra e envolve 50 credores. Editora tem uma dívida de dois milhões de euros e tem acumulado prejuízos nos últimos anos.

Fundada a 29 de maio de 1945, a editora portuguesa Europa-América declarou insolvência esta sexta-feira, 27 de dezembro. O processo deu entrada no tribunal de Sintra e envolve 50 credores, segundo conta o jornal “Expresso“.

Nesta lista encontra-se a família Lyon de Castro, fundadora e ainda dona da empresa. Entre os outros credores encontram-se editoras, como a Gradiva, instituições financeiras, como o banco Santander, e o Estado, através do Instituto da Segurança Social.

De acordo com o “Expresso” a Europa-América tem uma dívida de dois milhões de euros e há pelo menos cinco anos consecutivos que acumula prejuízos. Em 2018 teve perdas de 480 mil euros e pela primeira vez viu o seu balanço entrar no vermelho, com capitais próprios negativos de 638 mil euros.

A empresa apresentava no final do ano passado um ativo de 1,38 milhões de euros. Fundada há 74 anos, a Europa-América está desde 2017 na lista de devedores à Segurança Social.

Recomendadas

FMI estima que a espiral de salários-preços ainda é um “risco limitado”

A ausência de uma espiral preços-salários não deve levar os líderes a não agirem para combater a inflação persistente, considera ainda o Fundo Monetário Internacional.

Compra de carros de luxo pela TAP “é um problema de bom senso”, diz Marcelo Rebelo de Sousa

“Já falei em relação a várias entidades públicas no passado e em relação à distribuição de dividendos e em relação aos salários e entendo que quando se está num período de dificuldade deve fazer-se um esforço para dar o exemplo de contenção”, defendeu hoje Marcelo Rebelo de Sousa.

Albergaria investe 3,7 milhões de euros na zona industrial para captar investimento e criar emprego

O município “tem realizado um forte investimento no desenvolvimento económico, dinamizando o sector empresarial e a economia local” nos últimos anos, segundo António Loureiro, Presidente da Câmara Municipal de Albergaria-a-Velha.
Comentários