EDP acompanha descida dos preços da eletricidade em 2019

Empresa liderada por António Mexia anunciou uma redução de 3,5% dos preços de eletricidade para as famílias em 2019.

Cristina Bernardo

A EDP irá reduzir os preços da eletricidade no próximo ano, referiu fonte oficial da elétrica esta sexta-feira.

A empresa liderada por António Mexia esclareceu que irá reduzir os preços de eletricidade para as famílias em 2019, registando uma descida média de 3,5% para 90% destes clientes.

“Os restantes clientes domésticos também beneficiarão de uma redução, com ligeiras diferenças por escalão”, esclarece fonte oficial da EDP ao Jornal Económico.

A empresa informou ainda que a atualização de preços resulta da redução das tarifas de acesso à rede, e da evolução de preços da eletricidade no mercado grossista.

Esta segunda-feira, a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) anunciou uma descida de 3,5% para os consumidores domésticos no próximo ano, o que deverá abranger cerca de 6% da totalidade de consumidores. Segundo este organismo, os preços da eletricidade para as famílias que ainda estão em mercado regulado irão descer pelo segundo ano consecutivo. Já os consumidores com tarifa social beneficiarão de um desconto de 33,8% sobre as tarifas de venda a clientes finais, de acordo com o estabelecido por despacho do membro do Governo responsável pela área da energia, realça ainda o comunicado.

Relacionadas

DECO diz que descida nas tarifas de eletricidade não tem impacto significativo

“É um sinal positivo, mas que não irá retirar Portugal do topo da tabela Europeia da eletricidade mais cara” acusa a Deco, que defende que com a redução do IVA de 23% para 6%, o custo da eletricidade e do gás (natural e engarrafado) sofreria um decréscimo de cerca de 13%, e os portugueses poupariam 70 euros, por ano, na eletricidade e 40 euros no gás.

ERSE anuncia que preço da eletricidade desce 3,5% em 2019

A expressão nos orçamentos familiares da redução subjacente às tarifas transitórias de venda a clientes finais para 2019 é de 1,58 euros, numa fatura média mensal de 45,1 euros.
Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Angola. Processo de reprivatização da UNITEL já começou

Em outubro, o presidente de Angola anunciou a transferência para o Estado, através de nacionalização, das participações da Vidatel e da Geni na operadora de telecomunicações angolana Unitel, detidas até então por Isabel dos Santos e pelo general Leopoldino Fragoso do Nascimento “Dino”.

Vodafone. Quatro anos depois e com ações a valerem menos 40%, Nick Read renuncia ao cargo de CEO

A atual diretora financeira, Margherita Della Valle será CEO interina, avança a “Reuters”. As ações da empresa subiram 1,6% no pre-market em resposta ao anúncio.
Comentários