EDP, BP e Repsol concluem instalação de todos os seus pontos de carregamento na Via Verde Electric

Já estão operacionais todos os pontos de carregamento elétrico da parceria da EDP Comercial com a BP, a Brisa e a Repsol, no âmbito do Via Verde Electric, avança a empresa liderada por Miguel Stilwell de Andrade em comunicado.

Já estão operacionais todos os pontos de carregamento elétrico da parceria da EDP Comercial com a BP, a Brisa e a Repsol, no âmbito do Via Verde Electric, avança a empresa liderada por Miguel Stilwell de Andrade em comunicado.

Desta forma, revela a EDP, “os condutores que queiram utilizar as autoestradas A1, A2, A4, A6 ou A9, podem planear as suas viagens com veículos elétricos com comodidade e segurança, tendo disponíveis 48 pontos de carregamento nas Áreas de Serviço”.

“Nestas zonas de carregamento, com equipamentos de 50KW a 160kWh de potência, um veículo elétrico pode ganhar autonomia para mais 100 quilómetros em menos de 10 minutos, se o condutor optar por um dos pontos ultrarrápidos, ou em menos de 25 minutos, se preferir um ponto rápido”, lê-se no comunicado divulgado pela eléctrica.

Estes carregadores podem ser utilizados por qualquer cartão de Comercializadores de Mobilidade Elétrica (CEME) ou através de apps, como a EDP Charge ou a app Via Verde, explica a empresa.

Esta rede está, assim, concluída a 78%, contando com 151 tomadas nas autoestradas operadas pela Brisa e quando estiver concluída a parte dos restantes parceiros, a rede Via Verde Electric será composta por 82 pontos de carregamento elétrico, instalados em 21 áreas de serviço situadas ao longo da rede de autoestradas da Brisa.

“Este investimento determinante para a expansão da mobilidade elétrica em Portugal faz parte do Via Verde Electric, um projeto que reuniu alguns dos principais dinamizadores da mobilidade sustentável no país, num esforço conjunto para tornar mais fáceis e previsíveis as viagens de longa distância com um veículo elétrico”, anuncia a EDP.

A empresa explica que “desde que os pontos da EDP foram instalados nas áreas de serviço da BP e da Repsol, já foram feitas 34 mil sessões de carregamento, que serviram para percorrer mais de 4,5 milhões de quilómetros movidos exclusivamente a energia elétrica. Estas viagens permitiram evitar mais de 450 toneladas de CO2 que seriam emitidas por veículos a combustão”.

Para a EDP Comercial, que pretende ter três mil pontos públicos contratados na Península Ibérica até ao final do ano, este projeto representa “o compromisso com o desenvolvimento da rede nacional, que será uma solução determinante para o número cada vez maior de carros elétricos a circular nas estradas nacionais”.

“Este investimento pretende também apoiar a transição definida pela Comissão Europeia, que propôs que se instalem pontos de carregamento a cada 60 quilómetros nas principais rodovias, desenvolvendo desta forma uma rede europeia fiável”, avança a EDP.

A rede de carregamentos rápidos e ultrarrápidos desenvolvida pela Brisa, em parceria com os principais agentes da promoção da mobilidade sustentável em Portugal, “é a resposta da empresa à necessidade de acelerar a descarbonização do tráfego rodoviário, facilitando a mobilidade elétrica e acompanhando a adoção de comportamentos mais sustentáveis por parte dos consumidores finais”.

Já para a BP, disponibilizar pontos de carregamento elétrico nos seus postos de abastecimento “constitui um dos marcos importante na sua política de sustentabilidade”.

A petrolífera BP garante que #continua a trabalhar para criar soluções energéticas alternativas ou produtos com consumos mais eficientes, com vista à redução das emissões de carbono”.

“Em alinhamento com o seu propósito de «re-imaginar» a energia para as pessoas e para o planeta, e como parte da jornada de se tornar numa empresa com zero emissões líquidas de carbono até 2050, ou antes, e ajudar o mundo a atingir o mesmo objetivo”, avança a BP.

Por sua vez a Repsol defende que “este é mais um contributo na estratégia de transição energética e diversificação das fontes de energia, uma demonstração de cocriação, alicerçada em parcerias inter e intrassectoriais, com impacto no desenvolvimento de soluções sustentáveis”.

“Até ao final do ano, a multienergética, para além da instalação destes pontos de carregamento em 12 das suas mais de 500 estações de serviço, pretende terminar o ano com mais de 100 pontos de carregamento para viatura elétricas, todos eles rápidos ou ultrarrápidos”, avança a Repsol.

 

Recomendadas

Poupanças no gás com mecanismo ibérico entre 2,3% e 34,8%

O mecanismo ibérico que colocou um travão aos preços no mercado do gás usado para produzir eletricidade gerou poupanças entre os 2,3% e os 34,8%, nos dias 17 de julho e 07 de julho, respetivamente, segundo dados divulgados esta quarta-feira.

Após multa de 48 milhões, EDP Produção pondera acionar meios legais

O Tribunal da Concorrência confirmou hoje a decisão da Autoridade da Concorrência (AdC), que atribuiu uma coima de 48 milhões de euros à EDP Produção por abuso de posição dominante, com a elétrica a avaliar recurso aos meios legais.

Prevista para este verão, burocracia atrasa decisão sobre saída do Facebook e Instagram da UE

Um regulador de privacidade irlandês agiu contra a Meta (empresa-mãe) devido a um mecanismo de transferência dos utilizadores europeus para os EUA.
Comentários