EDP co-financia cátedra em biodiversidade

Esta Cátedra vai ser financiada num valor de 160 mil euros por ano, dos quais 75% são assegurados pela EDP, que mantém, assim, uma ferramenta importante na relação da empresa com o sistema académico e científico.

EDP

A EDP vai co-financiar, juntamente com a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT),  um conjunto de trabalhos de investigação científica dedicados à gestão de impactos ambientais e conservação da biodiversidade, informou a energética esta segunda feira.

A Cátedra EDP em biodiversidade foi concedida à Universidade do Porto e vai ser gerida pelo Centro de Investigação em Biodiversidade e Recursos Genéticos (CIBIO-InBIO). Segundo a nota, esta concentra-se na aplicação das novas tecnologias ligadas à genómica ambiental, numa área de conhecimento ainda emergente e que faz uso do DNA recolhido ao ambiente (DNA ambiental ou eDNA – Environmental DNA).

A cátedra EDP vai receber um financiamento de 160 mil euros por ano, dos quais 75% são assegurados pela EDP, que mantém assim uma relação da empresa com o sistema académico e científico.

Recomendadas

OE2023. Maioria dos empresários defende mexidas no IRS

Inquérito da consultora EY conclui que mais de 90% dos empresários defende alterações no IRS para mitigar efeitos da inflação – essencial para suportar o consumo privado. Empresas continuam a dar nota negativa ao sistema fiscal português e face à crise energética sinalizam como medidas prioritárias a descida do IRC e do IVA sobre todos os escalões de consumo de eletricidade consideradas.

OE2023: Conselho de Ministros extraordinário discute documento na terça-feira

O Governo discute em Conselho de Ministros extraordinário na terça-feira a proposta de Orçamento do Estado para 2023, numa reunião que marca o começo do processo de aprovação do documento, que é entregue ao parlamento na segunda-feira.

Mercado Automóvel em Portugal cai 34,7% até setembro

Apesar do mercado automóvel ter caído entre janeiro e setembro, foram matriculados mais 12,8% automóveis no mês passado do que em período homólogo de 2021.
Comentários