EDP e BCP puxam pela Bolsa de Lisboa

Por outro lado, a construtora Mota-Engil [-1,50%, para 1,91 euros] encabeçou as perdas do PSI-20. “De recordar que esta quarta-feira a Bloomberg avançou com a notícia de que a China Communications Construction, uma empresa chinesa de capital público, estaria a estudar a compra de uma posição minoritária”, explicam os analistas.

Benoit Tessier / Reuters

A Bolsa de Lisboa encerrou a sessão desta quinta-feira, dia 19 de dezembro, com ganhos, alavancada sobretudo pelas subidas do BCP (+1,78%, para 0,21 euros) e da EDP – Energias de Portugal, superiores a 1%. O principal índice bolsista nacional terminou as negociações de hoje com um ganho de 0,33% para os 5.218,51 pontos.

O grupo EDP esteve em maior destaque hoje, porque a EDP (+1,62%, para 3,84 euros) anunciou a venda de um portefólio de seis centrais hídrica em Portugal ao consórcio de investidores formado pela Engie (participação de 40%), Crédit Agricole Assurances (35%) e Mirova – Grupo Natixis (25%) por 2,2 mil milhões de euros. Já a EDP Renováveis (-0,40%, para 10,04 euros) assegurou um contrato para a venda de geração eólica produzida pelo parque Xironomi, na Grécia.

No PSI-20, que acompanha algumas das suas congéneres europeias, sobressai ainda a Galp Energia (+0,60%, para 15,05 euros) e a Jerónimo Martins (+0,69%, para 14,58 euros). Por outro lado, a Nos caiu 1,06%, para 4,86 euros, mesmo depois de ter tornado público que limitou a 500 euros a multa por cancelamento de contrato de fidelização antes do prazo.

“Após os fortes ganhos registados ontem, a Mota-Engil [-1,50%, para 1,91 euros] encabeçou as perdas do PSI-20. De recordar que ontem a Bloomberg avançou com a notícia de que a China Communications Construction, uma empresa chinesa de capital público, estaria a estudar a compra de uma posição minoritária na Mota-Engil. Esta notícia não teve uma confirmação oficial”, explicam os analistas do CaixaBank/BPI Research, no habitual comentário de fecho.

As restantes praças do ‘Velho Continente’ terminam o dia mistas. O índice alemão DAX perdeu 0,08%, o britânico FTSE 100 ganhou 0,51%, o francês CAC 40 subiu 0,21%, o holandês AEX caiu 0,05%, o espanhol IBEX 35 deslizou igualmente 0,05% e o italiano FTSE MIB somou 0,34%.

Quanto ao mercado cambial, o euro aprecia 0,16% face ao dólar (1,1129) e a libra esterlina “desvaloriza” 0,33% perante a divisa dos Estados Unidos (1,3034). André Pires, analista recorda que o “aussie”, o dólar australiano, teve uma forte apreciação ontem, depois da apresentação de novos (e otimistas) dados sobre o mercado de trabalho no país. “Depois das recentes depreciações, em resultado dos receios de um Brexit sem acordo, a libra esterlina procura recuperar-se”, refere ainda.

Em relação aos preços do petróleo, a cotação do barril de Brent está a somar 0,66%, para 66,61 dólares, enquanto a cotação do crude WTI sobe 0,69%, para 61,27 dólares por barril.

Recomendadas

Terceiro dia consecutivo de perdas em Wall Street. S&P 500 e Nasdaq derrapam

As ações da bolsa norte-americana encerraram a sessão em queda, pelo terceiro dia consecutivo. O empresarial S&P 500 e o tecnológico Nasdaq derraparam e apenas a indústria salvou Wall Street de uma terça-feira pintada a ‘vermelho’.

Bolsa de Lisboa encerra sessão com ganhos ligeiros numa Europa dividida

Entre as cotadas que mais ganharam está a Altri, que avançou 1,74% para 5,55 euros, seguida da Mota Engil que valorizou 1,14% para 1,244 euros e Galp Energia +1,09% para 11,59 euros. A NOS termina o dia flat.

IGCP recompra Obrigações do Tesouro na quarta-feira

Num comunicado divulgado esta terça-feira, o IGCP – Agência de Gestão da Tesouraria e da Dívida Pública afirma que no leilão recompra as obrigações do Tesouro “PTOTEAOE0021- OT 4,95% 25 Out 2023” e “PTOTEQOE0015 – OT 5,65% 15 Fev 2024”.
Comentários