EDP está a receber novas candidaturas de startups ao Free Electrons

As inscrições para a sétima edição do programa de inovação no sector energético decorrem até 28 de janeiro de 2023.

A EDP, em parceria com outras empresas mundiais de energia, está à procura de startups que possam contribuir para um planeta mais sustentável, através de ideias e soluções inovadoras. Para tal, abriu inscrições para a sétima edição do programa internacional Free Electrons, dedicado à modernização do sector energético.

O objetivo é encontrar as jovens empresas mais disruptivas em áreas como as energias renováveis, redes inteligentes, gestão de energia, mobilidade sustentável, armazenamento de energia, flexibilidade, hidrogénio verde ou descarbonização. As candidaturas decorrem até 28 de janeiro de 2023.

Depois, segue-se um processo de revisão até ao próximo dia 28 de fevereiro, altura em que um grupo de startups será convidado a participar num pitch online, por volta de 13 de março. Este evento determinará a lista de startups que se juntarão presencialmente ao módulo “Bootcamp” em Dublin (Irlanda) a partir de 15 de maio.

Neste módulo de quatro dias, os projetos selecionados apresentarão as suas soluções e equipas à EDP e restantes utilities, que decidirão quem seguirá para a fase seguinte do programa Free Electrons. Após o Bootcamp, as startups escolhidas participarão em dois módulos (de quatro dias), em Sydney, Austrália (a partir de 24 de julho), e Hong Kong ou Índia (a partir de 16 de outubro), de acordo com a informação transmitida pela EDP.

“Os finalistas recebem orientação e apoio de especialistas do setor e contam ainda com oportunidades de networking. O maior valor do programa, no entanto, é a oportunidade para as startups testarem as suas soluções e potencial de mercado através dos milhões de clientes de cada uma das empresas de energia que promovem o Free Electrons”, adianta o grupo liderado por Miguel Stilwell d’Andrade.

Em cinco anos, a EDP já investiu mais de 37 milhões de euros em projetos-piloto, investimentos e negócios com startups que participaram no programa.

“Recomendamos o Free Electrons a qualquer startup que tenha soluções prontas a serem desenvolvidas para o futuro das redes de energia limpa. As utilities dedicam um grande esforço ao programa, o que significa que estão motivadas a desenvolver pilotos com cada empresa que consiga vingar na fase de seleção. As diferentes fases do programa também ajudam a manter todos no bom caminho e reduz o risco de caírem nas suas próprias falhas”, comentou Alex Zorniger, vice-presidente de Desenvolvimento Empresarial da Power to Hydrogen, a startup vencedora da edição de 2022.

Startup com sede em Portugal chega à final do Free Electrons

Recomendadas

TAP: PS esclarece que viabilizará proposta de inquérito do BE com abstenção

O Grupo Parlamentar do PS esclareceu que viabilizará a proposta de inquérito parlamentar do Bloco sobre a TAP através da abstenção, corrigindo a posição assumida pelo deputado Carlos Pereira.

EDP já instalou mais de 700 mil painéis solares nas casas de famílias na Ibéria

A EDP explica que “estas famílias conseguem uma poupança média de até 30% ou mesmo 70% quando agregado a uma bateria de armazenamento. A produção de energia gerada nestas instalações seria suficiente para abastecer com energia renovável 500 mil pessoas por mês, o equivalente a fornecer apenas com energia solar toda a população de Lisboa”.
litio

Lítio: Comissão de Avaliação dá parecer favorável à mina em Montalegre

A Lusorecursos Portugal Lithium confirmou um parecer favorável por parte da Comissão de Avaliação da Mina do Romano, que dá luz verde à exploração mista de lítio (céu aberto e subterrânea) em Montalegre.
Comentários