EDP financia nove projetos de acesso a energia renovável em quatro países em África

O financiamento total de um milhão de euros é garantido pelo Fundo A2E (Access to Energy) e abrange nove projetos que promovem acesso a energia renovável em comunidades remotas e vulneráveis em quatro países africanos: Moçambique, Nigéria, Angola e Maláui.

A EDP vai financiar mais nove projetos que promovem acesso a energia renovável em comunidades remotas e vulneráveis em quatro países africanos – Moçambique, Nigéria, Angola e Maláui.

O financiamento total de um milhão de euros é garantido pelo Fundo A2E (Access to Energy), que já vai na 4.ª edição, e terá impacto direto em áreas prioritárias como a saúde, agricultura, educação ou acesso a água potável nestas geografias, envolvendo mais de um milhão de beneficiários diretos e indiretos.

Entre os projetos selecionados destacam-se um sistema de ‘malas’ solares que fornecem energia para maternidades, micro-redes elétricas para abastecer postos clínicos e outros inovadores sistemas de energia solar que alimentam produção agrícola ou câmaras frigoríficas em mercados locais., revela a EDP.

No total das quatro edições, este fundo já disponibilizou um total de 2,5 milhões de euros para apoiar 29 projetos em sete países africanos (Angola, Maláui, Moçambique, Nigéria, Quénia, Ruanda e Tanzânia) que contribuíram para melhorar a vida de mais de 100 mil pessoas e, indiretamente, de mais de um milhão.

“O anúncio acontece em paralelo com a COP27, no Egipto, onde a EDP tem de novo uma participação ativa em alguns dos principais fóruns de discussão e onde os temas do financiamento e do acesso à energia em países em desenvolvimento estão em destaque na agenda desta Conferência do Clima”, refere a empresa portuguesa.

 

Recomendadas

AdC acusa Cabelte, Quintas e Quintas e Solidal de cartel em contratação pública lançada pela REN

AdC acusa as empresas fornecedoras de cabos de Muito Alta Tensão de acordo anticoncorrencial em procedimentos de contratação pública, num concurso lançado pela REN.

Ibersol com lucros de 14,6 milhões de euros até setembro

A Ibersol registou nos primeiros nove meses deste ano lucros consolidados de 14,6 milhões de euros, que comparam com prejuízos de mais de 20 milhões de euros no período homólogo.

Greve na CP e IP suprimiu 701 comboios até às 18h00

A greve dos trabalhadores da CP – Comboios de Portugal e da Infraestruturas de Portugal (IP) levou à supressão de 701 comboios da CP entre as 00h00 e as 18h00.
Comentários