EDP, Galp e NOS penalizam PSI-20 no arranque da semana

O principal índice bolsista português perde 0,11%, para 5.263,67 pontos, em linha com a Europa. No dia 31 de dezembro, as principais praças europeias negoceiam apenas até ao meio da sessão e no dia 1 de janeiro estarão encerradas.

O principal índice bolsista português (PSI 20) perde 0,11%, para 5.263,67 pontos, em linha com as principais congéneres europeias esta segunda-feira, 30 de dezembro.

De acordo com Ramiro Loureiro, trader do Millennium bcp, os protestos em Hong Kong e a estimativa do secretário Financeiro do microestado, Paul Chan, de que a economia na região no último trimestre do ano vai contrair marca a atualidade bolsista, a par das expectativas sobre o PIB espanhol, “bem como os dados de produção e vendas a retalho em Portugal”.

A negociação nos mercados é condicionada, assim, pelas comemorações de ano novo. No dia 31 de dezembro, as principais praças europeias negoceiam apenas até ao meio da sessão e no dia 1 de janeiro estarão encerradas.

Hoje, na bolsa nacional, os títulos  da EDP (-0,54%), da Galp (-0,82%), da NOS (-0,20%) e das papeleiras Altri (-0,26%) e Semapa (-0,14%) condicionam o PSI 20.

Em terreno positivo, destaque para o BCP que valoriza 0,30%, para 0,20 euros.

Recomendadas

Wall Street fecha instável em face da provável recessão

A indefinição está a marcar a economia interna dos Estados Unidos. sabe-se que haverá uma recessão, mas os seus contornos em termos de profundidade e duração não são claros. E o mercado mobiliário parece não gostar disso.

Há quem queira fugir à regulação do mercado criptoativo, alerta responsável europeia

A regulação deverá chegar no espaço de um ano, diz a comissária europeia para os serviços financeiros. Mas há ‘players’ do mercado que escolhem deliberadamente jogar contra as regras, avisa. A abordagem deve ser “global”.

Lagarde e o ‘whatever it takes’ para controlar a inflação. Ouça o podcast “Mercados em Ação”

No “Mercados em Ação”, podcast do JE, vai poder contar com a análise de especialistas em temas como ações e obrigações; investimento e poupança; BCE e FED; resultados e empresas; análises e gráficos.
Comentários