EDP junta-se a 86 multinacionais e assina compromisso para reduzir emissões poluentes

A elétrica portuguesa junta-se assim a um grupo de multinacionais, incluindo Vodafone, Nestlé e Unilever, com o objetivo de diminuir o impacto das emissões poluentes no mundo.

Cristina Bernardo

A EDP juntou-se a 86 multinacionais para assinar um compromisso com o objetivo de reduzir emissões de forma a garantir que o aquecimento global não excede 1,5 graus centígrados.

O compromisso ‘Business Ambition for 1,5ºC – Our Only Future’ vai ser assinado esta segunda-feira, 23 de setembro, em Nova Iorque na semana em que decorre a cimeira do clima das Nações Unidas, naquela cidade norte-americana.

A elétrica portuguesa junta-se assim a um grupo de multinacionais, incluindo Vodafone, Nestlé e Unilever, com o objetivo de diminuir o impacto das emissões poluentes, segundo comunicado divulgado hoje pela EDP.

“Precisamos de ser mais ambiciosos e de fazer mais, trabalhando em conjunto, empresas e governos. Na EDP há muito que percebemos que a descarbonização tem de ser vista como uma oportunidade e que a eletrificação é a principal medida para garantir esta transição indispensável. Se há dez anos já tínhamos targets ambiciosos de redução de emissões, agora reforçamos essa ambição”, disse o presidente executivo da EDP, António Mexia, em comunicado.

As 87 empresas aceitaram o repto lançado em junho pelas Nações Unidas através de uma carta aberta dirigida a comunidade empresarial. A organização liderada por António Guterres pediu aos líderes empresariais para definirem objetivos ambiciosos para suster o aumento da temperatura global em 1,5 graus centígrados, em sintonia com as recomendações do relatório de 2018 do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC).

Recomendadas

BNA levanta suspensão da participação no mercado cambial imposta ao Finibanco Angola

O Finibanco Angola tinha sido suspenso de participar no mercado cambial, por um período de 45 dias, pelo Banco Nacional de Angola (BNA), depois de o supervisor bancário angolano detectar incumprimentos durante uma inspecção pontual, em meados de agosto.

“Café com o CEO”. Assista à conversa com o Dr. Luís Teles, em direto a partir de Luanda

“Café com o CEO” é uma iniciativa promovida pela empresa angolana E.J.M, fundada por Edivaldo Machado em 2012, que procura dar a conhecer os líderes que estão a dar cartas em Angola e outros países da Lusofonia. Assista à sessão em direto de Luanda, capital angolana.

Rogério Carapuça: “Há que estar entre os primeiros, não ser o primeiro dos últimos”

O presidente da APDC considera que o desenvolvimento do sector das TIC se dá a um ritmo saudável apesar dos obstáculos concretos que ainda impedem o país de estar entre os melhores classificados. A capacitação e qualificação das pessoas e das empresas são desafios no topo da agenda, mas a simplificação é palavra de ordem para abandonar o paradigma da burocracia que assombra os serviços públicos, alerta Rogério Carapuça.
Comentários